Corinthians: mais um mata-mata na Libertadores sem gol fora; Romarinho fez o último

Romarinho - Corinthians - Libertadores 2012
© Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Em cinco jogos desde o título, o clube paulista não conseguiu balançar as redes em nenhuma vez

No dia 27 de junho de 2012, Romarinho escrevia de vez o seu nome na história do Corinthians: o atacante marcou o gol de empate do clube no primeiro jogo da final da Libertadores de 2012, em pleno La Bombonera, diante do Boca Juniors. O que ninguém imaginava é que, sete anos depois, o Timão ainda não teria voltado a marcar fora de casa em mata-matas da competição.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: clique aqui e teste o DAZN por um mês grátis

De lá pra cá, foram cinco confrontos eliminatórios, com quatro eliminações (o duelo diante do Guarani-PAR ainda está em aberto). Em todas as vezes, o Corinthians, por ter campanha melhor que o adversário, decidiu em casa. No entanto, a desvantagem contraída fora de casa acabou pesando nos duelos em São Paulo.

Nestes sete anos e seis meses desde que o Corinthians marcou um gol fora de casa em um mata-mata da Libertadores, 17 atacantes tiveram a chance de balançar as redes pelo Timão: nomes como Emerson Sheik, Alexandre Pato, Romarinho, Paolo Guerrero, Malcom, André, Lucca, Romero e Boselli passaram em branco.

Em 2013, o Corinthians chegou para a disputar como o todo-poderoso campeão do mundo em 2012 e se classificou com 13 pontos para as oitavas da final, mas deu azar e caiu diante do Boca Juniors. Em La Bombonera, não conseguiu tirar o zero do placar.

2015 teve uma história parecida: encantou na fase de grupos, novamente fazendo 13 pontos (mesmo com o São Paulo na mesma chave). Nas oitavas, no entanto, caiu contra o Guaraní-PAR, que ficou marcado como um dos principais algozes do Corinthians. No ano seguinte, aconteceu de novo: 13 pontos, líder do grupo, caiu nas oitavas, desta vez para o Nacional.

Todos esperavam um possível dérbi nas quartas de final da Libertadores de 2018, mas o Corinthians, então campeão brasileiro, acabou ficando pelo caminho diante do Colo-Colo. No Chile, o Timão até jogou bem, mas perdeu Gabriel expulso e não saiu do zero. Contra o Guaraní, neste ano, a história ainda não tem um fim.

Para sorte do Corinthians, o clube não vai depender de seu desempenho fora de casa para passar de fase: basta bater o Guaraní por dois gols de diferença em Itaquera e o clube paulista estará classificado para a terceira fase da pré-Libertadores. Tal duelo acontece nesta próxima quarta-feira (12), às 21h30 (de Brasília).

Fechar