Novo Tolima? O que o Corinthians fez de diferente para evitar novo vexame em 2020

Corinthians Tolima 2011 Ronaldo Libertadores
Getty
Alvinegro paulista muda estratégia de preparação para evitar nova queda na Pré-Libertadores

O Corinthians abre nesta quarta-feira a disputa da segunda fase preliminar da Copa Libertadores contra o Guaraní-PAR, em Assunção, ocasião que remete sua torcida aquele que foi, talvez, o seu pior vexame da década: a queda na mesma fase da competição contra o colombiano Tolima, em 2011.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN com um mês grátis!

Mas o que há de diferente hoje para o Timão que ficou pelo caminho há nove anos? A Goal procura apresentar esses pontos, confira abaixo.

 

Sem perdas

Depois do terceiro lugar no Brasileiro de 2010, o Timão perdeu dois titulares importantes para o começo de 2011: William, capitão desde a disputa da Série B, que se aposentou, e o volante Elias, melhor jogador da equipe na temporada anterior, que acabou negociado com o Atlético de Madrid ao final do campeonato nacional.

Em 2020, o Timão chega mantendo a base do ano anterior, adequando-a ao estilo de Tiago Nunes. As saídas mais marcantes ficaram pelo volante Ralf e o meia Jadson, ambos classificados como atletas que não seguiriam o modelo desejado pelo comandante. Pedrinho ainda não estreou no ano, mas deve atuar na partida de volta, em São Paulo, após a disputa do Pré-Olímpico pela seleção brasileira sub-23.

Reforços

Luan Corinthians Florida Cup 15 01 2020

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Enquanto o técnico Tite teve apenas um novato Willian – hoje Willian Bigode –,  como novidade no seu elenco, Tiago Nunes foi buscar jogadores da sua confiança para formar a equipe titular. A base de 2010 foi mantida para 2011, com Castán e Paulinho aparecendo como reposições internas para as baixas anteriores.

Já em 2020, Cantillo e Luan foram pinçados a pedido do comandante para serem titulares absolutos em um novo modelo de jogo. Pedro Henrique e Camacho retornaram de empréstimo e ganharam a confiança do comandante, com quem haviam trabalhado no Athletico-PR.

Mais testes

Nove anos atrás, o técnico Tite optou por uma preparação sem amistosos antes de iniciar a temporada oficialmente, disputando apenas três jogos antes de abrir a eliminatória contra o Tolima. Alguns experientes do elenco, como o lateral direito Alessandro e o centroavante Ronaldo, nem completaram 180 minutos antes de encarar o Tolima.

Mais artigos abaixo

Dessa vez, porém, Tiago Nunes descartou dar um descanso aos jogadores antes dos confrontos decisivos. A base da equipe, por exemplo, jogou os primeiros tempos dos jogos da Florida Cup e todos os quatro duelos do Paulista até aqui. A exceção é o volante Cantillo, que só foi regularizado na semana passada, e o meio-campista Ramiro, que seria titular, mas está machucado.

Ordem inversa

Diferentemente de 2011, o Timão vai fechar a eliminatória dentro de casa. Sem uma determinação sobre o que é melhor, definir em casa ou fora, é fato que a torcida levará o jogo de forma muito mais séria dessa vez. À época do vexame, poucos acreditavam que o Tolima complicaria a vida alvinegra.

Foram, por exemplo, apenas 26 mil pagantes ao Pacaembu, público semelhante ao da vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa, no Paulista. Nesta temporada, os ingressos já estão sendo vendidos desde a pré-temporada, com expectativa de casa cheia para apoiar a equipe.

Fechar