Arrascaeta e Gabigol, os craques mais decisivos do Flamengo supercampeão

Tanto um quanto o outro teve protagonismo decisivo em todos os títulos do Rubro-Negro a partir de 2019... e Supercopa do Brasil de 2021 reforça isso

Diego Alves acabou virando, com certa razão, herói do título do Flamengo na Supercopa do Brasil de 2021 sobre o Palmeiras, afinal de contas o goleiro defendeu três cobranças alviverdes na disputa de pênaltis. Mas durante os 90 minutos regulamentares foram outros dois os grandes destaques rubro-negros no gramado do estádio Mané Garrincha, em Brasília. Gabriel Barbosa, autor do gol de empate para os cariocas, e Giorgian De Arrascaeta, decisivo já no lance do tento do camisa 9 também deixou o seu no empate por 2 a 2.

Nesta temporada 2021, Gabriel já empurrou a esfera para o fundo das redes quatro vezes e o gol sobre o Palmeiras o colocou, de forma isolada, como maior artilheiro do Flamengo neste século XXI. Arrascaeta, que desde a estreia do time titular nesta campanha tem sido quem mais encanta, continua aparecendo com protagonismo na hora de construir e finalizar as jogadas de ataque do time.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Apesar de sempre surpreenderem pela constância com a qual estão fazendo história pelo clube carioca, tem sido algo quase óbvio desde 2019: se o Flamengo é campeão, Gabigol e Arrascaeta aparecem com protagonismo decisivo. Somente nos últimos títulos cariocas que algum membro desta dupla não decidiu com participação direta em uma das finais: em 2019 Arrascaeta deu uma assistência na finalíssima contra o Vasco, mas Gabriel não deu passe ou balançou as redes, ao passo que em 2020 o uruguaio passou em branco contra o Fluminense e o camisa 9 deu uma assistência no duelo de ida.

A virada épica sobre o River Plate, na final da Libertadores de 2019, começou com uma assistência de Arrascaeta – no limite de seus esforços – para gol de Gabriel, que segundos depois voltaria a estufar as redes dos argentinos.

Já os dois títulos de Campeonato Brasileiro, conquistados nos últimos dois anos, apresenta uma dinâmica diferente pelo formato em pontos corridos. Ainda assim, Gabriel foi artilheiro do Flamengo nestas duas campanhas enquanto Arrascaeta liderou o time em passes para gols (relembre as estatísticas de 2019 e 2020). Ambos, volta e meia, nunca deixaram de aparecer naquele momento mais difícil de uma partida, fazendo a força necessária para arrancar, através da entrega e acima de tudo habilidade e inteligência para ler o que acontece em campo, o resultado positivo.

Na Supercopa do Brasil de 2019, nos 3 a 0 sobre o Athletico-PR, Bruno Henrique (outro dos vários nomes importantes deste time) abriu o placar com passe de Gabriel. O camisa 9 estufaria as redes paranaenses antes de o placar ser encerrado por Arrascaeta.

Dois títulos brasileiros, uma Libertadores e agora duas Recopas do Brasil marcam, além dos estaduais, a história deste super Flamengo que ganha e encanta desde 2019. E nas horas decisivas, no acumulado de uma Série A em pontos corridos ou no momento da grande final, Gabigol e Arrascaeta reforçam cada vez mais o protagonismo de ser quem decide.

Fechar