La Liga: saiba por que Coutinho foi reserva na estreia do Barcelona

Comentários()
Dembélé e Sergi Roberto têm treinado mais que o brasileiro, que está entrando gradualmente na equipe e aumentado sua participação de forma progressiva

Philippe Coutinho voltou a começar um jogo do banco de reservas durante a estreia do Barcelona pela La Liga, assim como havia acontecido na partida pela Supercopa da Espanha, contra o Sevilla.

O time azulgrana já disputou duas partidas oficiais nesta temporada, e o brasileiro não foi titular em nenhuma delas. Entretanto, seu peso na equipe está crescendo a cada dia, e os 37 minutos em que esteve em campo pela Supercopa se converteram em 45 na estreia contra o Alavés.

Philippe Coutinho Barcelona 2018-05-09
(Foto: Getty Images)

O certo é que “não há um plano determinado “, como comentou o treinador Ernesto Valverde após a vitória do Barça, em que não usou nenhuma nova contratação entre os titulares.

“No começo a verdade é que todos os titulares já estavam conosco na última temporada. Cada um pode tirar a conclusão que quiser”, disse o técnico espanhol. “Estou muito contente com todo o plantel. Haverá partidas para todos”.

Valverde não gosta de correr riscos, e sabendo que Dembélé é o jogador que tem acompanhado Luis Suárez e Lionel Messi no ataque nos dois últimos jogos, já tem dois dias a mais de trabalho que o brasileiro, que aproveitou um mês inteiro de férias após o Brasil ser eliminado da Copa do Mundo e chegou apenas em 6 de agosto para se reincorporar ao grupo azulgrana nos treinos. Em outras palavras, não tem nem duas semanas que Coutinho reencontrou-se com sua equipe.

Dembélé, em contrapartida, tirou férias em 15 de julho por não ter ido para a Copa, e adiantou nove dias de seu retorno para o Barcelona, onze dias a menos que Philippe Coutinho.

Sergi Roberto, entretanto, apesar de ter passado um mês inteiro de férias, pôde participar de toda a pré-temporada, já que também não participou do Mundial.

Todavia, não há dúvidas de que Coutinho está predestinado a ser titular no Barcelona, que o contratou justamente para ser o futuro substituto de Andres Iniesta.

Fechar