Notícias Jogos
Brasil

Invencibilidade brasileira, Allan, Neymar e as cinco lições de Brasil x Uruguai

10:30 BRST 17/11/2018
Allan Alex Sandro Brasil treino 12112018
Com gol do camisa 10, equipe brasileira derrotou a celeste e emplacou a segunda vitória seguida em clássico sul-americano

A Seleção Brasileira entrou em campo na noite desta sexta-feira(16), para encarar o Uruguai, pelo primeiro jogo da rodada dupla do Brasil Global Tour deste mês de novembro. O par de jogos também fechará a temporada da equipe brasileira. Em uma partida truncada, Neymar, de pênalti, deu o triunfo à Canarinho que chegou a quinta vitória seguida após o Mundial da Rússia. 

Abaixo, o Chevrolet Brasil Global Tour destaca os principais da Seleção Brasileira na partida


60 GOLS DE NEYMAR


Não foi uma noite brilhante para Neymar, mas o camisa 10 da Seleção chamou a responsabilidade, tentou, tentou e tentou até conseguir bons lances. Saindo da esquerda para a direita, posição de origem do jogador, inverteu bolas, driblou e também buscou servir os companheiros. No entanto, ganhou um presente de Danilo que sofreu um pênalti e, claro, o cobrador oficial foi lá para anotar o 60º com a camisa Amarelinha. 

No final da partida ainda enfiou uma linda bola para Richarlison que chegou na cara do gol, mas o atacante acabou finalizando para fora. Agora, Neymar segue na cola de Zico, 66 gols, Ronaldo, 67 e Pelé, 95.


ALLAN AGRADANDO O CHEFE


De todos os convocados apenas Allan não havia sido observado de perto por Tite. Com a convocação as pressas de Renato Augusto, que veio direto da China e por tanto encarou uma jornada cansativa, o meia do Napoli conseguiu 35 minutos diante do Uruguai, suficientes para deixar o treinador da Seleção com a pulga atrás da orelha. 

O meia teve uma atuação segura e viu a equipe melhorar depois de sua entrada em campo, ele deu mais velocidade na construção do jogo e deixou os atacantes mais próximos da área adversária. Na coletiva de imprensa, Tite também fez questão de elogiar o desempenho do jogador. 


ALISSON TRABALHANDO


Acostuamado a trabalhar pouco, Alisson foi mais exigido diante do Uruguai, no entanto, o goleiro brasileiro fez juz ao posto de titular da equipe e parou Cavani, que teve duas ótimas oportunidades para balançar as redes. Suárez também teve boa oportunidade em cobrança de falta, mas o arqueiro brasileiro novamente apareceu para evitar que os uruguaios balançassem as redes. 


RICHARLISON CADA VEZ MAIS PERTO DA COPA AMÉRICA


Depois de praticamente ver a convocação cair no colo, após ser chamado para substituir o amigo Pedro, cortado da Seleção, Richarlison aproveitou bem a oportunidade. Seja no campo ou fora dele, o atacante, que vive grande fase com a camisa do Everton, foi utilizado em todos os jogos pós Copa do Mundo pelo técnico Tite.

Diante do Uruguai, nesta sexta-feira(16), ele voltou a ser acionado e ajudou na melhora da equipe. E apesar de ter perdido um gol, após boa enfiada de bola de Neymar, Tite rasgou elogios ao jogador na coletiva de imprensa. Se mantiver a pegada é bem provável que Richarlison carimbe a vaga para a Copa América muito em breve.


INVENCIBILIDADE PÓS COPA DO MUNDO


Desde o término da Copa do Mundo, a Seleção Brasileira já realizou cinco jogos, entre eles dois clássicos sul-americanos contra Argentina e Uruguai, e o saldo foi super positivo. Neste início de novo ciclo a Canarinho emplacou cinco vitórias e tentará contra Camarões fechar a reta final da temporada de forma invicta. Nos cinco jogos pós Copa do Mundo, a Seleção Brasileira não sofreu nenhum gol e anotou 11.