Flamengo terá que vender ou comprar restante de Arrascaeta com proposta de R$ 251 milhões

Última atualização
Marcelo Cortes/Flamengo/Divulgação

O Flamengo será obrigado a negociar Giorgian De Arrascaeta em caso de uma proposta por escrito de 40 milhões de euros (R$ 251,1 milhões na cotação atual) ou maior. Se não quiser vender o jogador, os cariocas terão que adquirir o percentual do Defensor Sporting, do Uruguai, por um valor proporcional.

Hoje, o Defensor Sporting detém 25% dos direitos econômicos do atleta. A Goal teve acesso ao contrato de venda do jogador, que informa os detalhes sobre a situação na quarta cláusula do acordo.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

De acordo com o documento, "a partir de 01/01/2021, se surgir uma proposta onerosa por escrito com identificação (...) equivalente ou superior a 40 milhões de euros, o Flamengo está obrigado a comprar a parte do Defensor Sporting nas mesmas condições oferecidas ou vender o vínculo federativo do atleta".

Contratado em janeiro de 2019, Arrascaeta tem contrato no Ninho do Urubu até dezembro de 2023. Na ocasião, o Fla desembolsou cinco milhões de euros por 25% dos direitos econômicos pertencentes ao Defensor Sporting. O valor foi quitado em duas parcelas, sendo a primeira de 3,5 milhões de euros e a segunda de 1,5 milhão de euros.

Cláusula por tempo em campo


Arrascaeta é um dos destaques do Flamengo desde 2019 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo/Divulgação)

Duas cláusulas do contrato determinavam a compra de 12,5% dos direitos econômicos do atleta em anos distintos: 2019 e 2020. Para isso, no entanto, Arrascaeta teria que entrar em campo durante quatro mil minutos em cada temporada - algo de em torno de 45 jogos disputados por 90 minutos.

De acordo com item 3 da cláusula dois, "caso o atleta jogue 4 mil minutos em 2019, o Defensor se obriga a vender, e o Flamengo se obriga a comprar 6,25% dos direitos econômicos que se estabelece na quantidade 1,250 milhões de euros líquidos, que o clube comprador se obriga a abonar ao clube vendedor em uma só parcela no dia 20 de fevereiro de 2020". Em 2019, sua primeira temporada pelo clube, o craque completou 3.703 minutos.

O item 4 da mesma cláusula diz que "caso o atleta jogue 4 mil minutos em 2020, o Defensor se obriga a vender, e o Flamengo se obriga a comprar 6,25% dos direitos econômicos que se estabelece na quantidade 1,250 milhões de euros líquidos, que o clube comprador se obriga a abonar ao clube vendedor em uma só parcela no dia 20 de fevereiro de 2021". Em 2020, ele completou 3.833 minutos.

O trecho ainda explica que "as referidas quantidades se entende expressamente líquidas, sem dedução alguma, a pagar no Brasil, seja de gasto, imposto, taxa, alíquota, comissão ou qualquer outro gasto vinculado à presente transferência e/ou ao instrumento que deva aceitar para concretizar a compra".