Notícias Placares ao vivo
Juventus

Como a quarentena afetou o futebol de Cristiano Ronaldo na Juventus

18:36 BRT 06/08/2020
Cristiano Ronaldo Juventus Sampdoria
O craque português é a grande esperança para manter a Velha Senhora viva na Champions League, contra o Lyon

A Juventus entrará em campo nesta sexta-feira (07) com uma única missão: bater o Lyon por dois gols de diferença para seguir viva no sonho de sair da fila de 24 anos sem conquistar o título da Liga dos Campeões da Europa. E se o assunto é a necessidade de gols no clube de Turim, a solução parece óbvia: contar com Cristiano Ronaldo.

Quer ver o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e assine o DAZN!

Apesar da pouca compatibilidade de seu estilo de jogo com o tradicionalmente trabalhado pelo técnico Maurizio Sarri, fato é que nesta sua segunda campanha vestindo a camisa do time italiano, Cristiano tem estufado mais vezes as redes adversárias. Se na temporada passada, sob a tutela de Allegri, foram 28 tentos em 43 duelos, agora já são 35 em 45 partidas. Uma melhora sensível, com a média por 90 minutos subindo de 0.69 para 0.79 gols, mas uma melhora ainda assim. E no alto nível que o português costuma entregar.

A derrota por 1 a 0 para os franceses no duelo de ida foi o penúltimo jogo da Juventus e Cristiano antes das paralizações de campeonatos pela pandemia da Covid-19, mas ainda que esteja com 35 anos o português segue a demonstrar boas médias goleadoras em meio à maratona de partidas marcadas na retomada das atividades. Considerando todas as competições oficiais disputadas, o camisa 7 fez 10 gols em 13 compromissos neste anormal “novo normal”.

Comparando as médias de CR7 antes e após a paralização, é incrível como o atacante conseguiu manter a regularidade goleadora. Segundo dados levantados junto à Opta Sports, até 08 de março deste ano, data do último jogo de Cristiano antes da grande interrupção (vitória por 2 a 0 sobre a Inter de Milão), o gajo tinha média de 0.79 gols por 90 minutos. Desde a retomada, em 12 de junho (contra o Milan, pela Coppa Italia) até hoje esta média passou a ser de 0.78.

A maior diferença, contudo, é uma dependência maior das penalidades máximas incrementando sua conta desde junho. Dentre os 10 gols marcados por CR7 desde então, metade foram através da marca da cal.

Na frieza dos números, Cristiano não mudou basicamente nada entre a paralização e retomada do futebol. Segue quase o mesmo que já vinha sendo. Para os torcedores juventinos, contudo, a esperança é que na Champions League apareça uma versão de CR7 mais próxima a dos tempos de Real Madrid. Desde a mudança para a Itália que o português vem deixando a desejar, também pela comparação consigo, na competição continental em que nenhum outro na história estufou mais as redes do que ele mesmo.