Cruzeiro aciona STJD para garantir público em jogos como mandante em BH

Última atualização
Pedro Vilela / Correspondente

O Cruzeiro acionou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) a fim de garantir a presença de 30% do público em jogos como mandante por meio de mandado de segurança em meio à pandemia do novo coronavírus. A solicitação se refere apenas aos jogos que são válidos por competições nacionais.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

A Goal apurou que o clube tentou, por meio de mandado de garantia, assegurar a presença de parte do público em seus compromissos como mandante em Minas Gerais. O clube aguarda uma posição do tribunal. A ideia é ter uma prova cabal por receio de sofrer violação de seu direito líquido.

Em que pese a tentativa do clube por meio da justiça desportiva, o Superior Tribunal Federal (STF) já decidiu que cabe às prefeituras definir, por meio de decretos, o funcionamento e o retorno de várias atividades.

Ainda não há uma definição sobre a presença de público nos próximos jogos das equipes em solo mineiro, mas o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), já informou que será permitida a presença de 30% da capacidade dos estádios, com torcida única dos mandantes em jogos disputados na capital mineira. Haverá exigência de teste PCR ou teste rápido de 72 horas (disponíveis nas farmácias). Nas duas situações, serão necessários laudos que apresentem a identificação dos técnicos responsáveis pelos exames.

O torcedor que tiver interesse de ir ao estádio, portanto, terá que apresentar o ingresso e o teste negativo para covid-19.