Todos contra o Flamengo? Rubro-negro lida com VAR e críticas em semana decisiva

Comentários()
Alexandre Vidal/CR Flamengo
A equipe carioca vem sendo alvo de reclamações vindas de Palmeiras e Inter, recebeu provocações do Grêmio e viu até um ídolo criticar Jorge Jesus

O Flamengo voltou a uma disputa de semifinal de Libertadores após 35 anos, e se o time vive Lua de Mel com a torcida, além de receber constantes elogios da crítica especializada, no caminho rumo ao duelo de ida contra o Grêmio, nesta quarta-feira (02), o Rubro-Negro vem sendo alvo preferencial de todos os adversários que estão pelo seu caminho. O que faz acirrar, na opinião de quem está lá dentro e do próprio torcedor, o clima de “nós contra todos”.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

Provocações feitas tanto pelo técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, quanto pelo presidente do Tricolor, Romildo Bolzan, já vem aparecendo na imprensa desde que o confronto foi definido. Mas além do adversário da semifinal da Libertadores, outros clubes sugeriram um certo favorecimento da arbitragem, em especial do VAR, à equipe carioca. Nos últimos dias, até mesmo o único treinador que levou o Fla ao título continental chegou a criticar o caráter de Jorge Jesus no comando do clube.

Renato joga pressão para o adversário

Técnico do Grêmio, Renato Portaluppi tem se alternado no discurso de elogio e crítica ao rival. Ele, que antes da chegada do português Jorge Jesus, costumava a ser um dos nomes mais especulados nos corredores da Gávea, colocou em dúvida a carreira de JJ e disse que o luso tinha obrigação de fazer o Rubro-Negro jogar tão bem. Ainda comparou o poderio técnico do Flamengo ao da seleção brasileira, mas garante que o seu time ainda joga o melhor futebol do Brasil e jogou a pressão do favoritismo para o adversário.

"O Flamengo tem basicamente uma seleção. Tem o jogador que quiser. Parece um time da Europa. O Grêmio gastou sete, oito milhões em contratações. O Flamengo gastou quase 200 milhões. Se me derem quase 200 milhões, eu também monto uma seleção. E eu vou ter a obrigação de jogar o melhor futebol e a obrigação de ganhar títulos", disse em entrevista ao Esporte Espetacular, na qual também voltou a questionar a carreira europeia de Jorge Jesus.

Renato Gaucho Athletico-PR Grêmio Copa do Brasil 04092019(Foto: Lucas Uebel/Grêmio/ Divulgação)

“Ele tem 65 anos e só treinou clubes em Portugal. A pergunta que eu faço é a seguinte: já que os treinadores brasileiros estão ultrapassados, por que que ele nunca saiu de Portugal e nunca treinou outro grande clube na Europa?”.

Em meio às declarações de Renato, feitas em entrevistas exclusivas ou coletivas, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, apostou na vitória tricolor durante evento para comemorar os 116 anos da instituição: “Está engasgada a nossa desclassificação na Copa do Brasil. Mas será reconfortador passar do Flamengo e ser campeão da América”, disse.

Palmeiras acusa arbitragem de favorecer o Flamengo

Maurício Galiotte - Palmeiras - 5/05/2017(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Enquanto a guerra de palavras já havia sido iniciada em relação à Libertadores, no Brasileirão ela demorou, mas quando veio, a intensidade dificilmente poderia ser maior. Após empate por 1 a 1 com o Internacional, em duelo válido pela 22ª da Série A, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, acusou os cariocas de serem ajudados pelos árbitros.

A acusação foi motivada pela anulação do gol marcado por Willian, que garantiria a vitória alviverde sobre o Inter e diminuiria a vantagem em relação ao Flamengo, líder do certame, para um ponto. Galiotte também citou lances anteriores de jogos do Rubro-Negro, em que o VAR sequer foi chamado para revisar lances polêmicos.

“Muitos lances, é só vocês fazerem um levantamento, que o VAR não tem atuado nos jogos do Flamengo. Isso é fato. Ontem foi um (disse, citando um lance envolvendo Gabigol, contra o São Paulo), teve o pênalti no Guerrero (na rodada anterior de Brasileirão)”, disse.

Internacional também reclama

Guerrero expulso Luiz Flavio Oliveira Flamengo Internacional 25092019(Foto: Getty Images)

A curiosidade é que o Inter, adversário no jogo que motivou a reclamação palmeirense, também usou o espaço após o empate para reclamar de acontecimentos ocorridos contra o Flamengo, uma rodada antes. Na ocasião, o lateral Bruno foi expulso após pênalti sobre Gabigol e os dirigentes também cobraram um pênalti não assinalado de Rodrigo Caio em cima de Guerrero – o peruano depois seria expulso por xingar o juiz.

“Não adianta ficar passeando, ficar fazendo videozinho e palestra, e depois o VAR atuar de maneira diferente da que é apresentada”, disse o vice-presidente do Inter, Roberto Mello, em crítica aberta ao chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba.

Fogo amigo?

Paulo Cesar Carpegiani Flamengo Apresentação 09 01 17(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo/Divulgação)

Em entrevista concedida do jornal Zero Hora, Paulo César Carpegiani, treinador campeão da Libertadores com o Flamengo em 1981, não falou sobre a questão da arbitragem ou sobre a disputa para saber quem tem o melhor futebol do Brasil. Carpegiani questionou o caráter de Jorge Jesus, a quem disse que já havia acertado com o Rubro-Negro enquanto Abel Braga ainda estava no cargo.

“É uma coisa de caráter. Isto beira a falsidade. Ele pode ser um grande técnico, mas lhe faltou caráter”, disse.

Mais artigos abaixo

Flamengo fica em silêncio e se isola

As palavras ditas pelo presidente do Palmeiras, especialmente, não caíram nada bem na diretoria rubro-negra, que não fez ainda nenhuma menção oficial às acusações. Segundo matéria publicada pelo UOL, o objetivo neste momento é de foco absoluto na partida desta quarta-feira (02), contra o Grêmio. Esta opção por se blindar ao máximo possível também está presente no local escolhido pelo Rubro-Negro para se preparar visando o duelo: os comandados de Jorge Jesus estão concentrados no município de Viamão, mais longe da grande Porto Alegre.

Em entrevista concedida nesta terça (01), o volante Willian Arão comentou sobre as provocações de Renato Portaluppi. Na leveza de sua resposta, ficou notável que a decisão de blindar os atletas pode ter sido um grande acerto: “Não sei se é estratégia do Renato... não sei o motivo. Desde que passamos do Inter, só tivemos vitórias e um empate. Não estávamos preocupados com esse jogo. Nos preocupamos sempre com o próximo. Sabemos tudo o que envolve, mas temos que chegar e jogar leves, com alegria”, afirmou.

Fechar