No Barcelona, De Jong terá multa rescisória de R$ 1,7 bilhão

Comentários()
Twitter / FC Barcelona
Clube catalão segue tendência de contratações recentes e coloca preço alto para proteger seu mais novo reforço

O Barcelona segue disposto a não dar 'chance pro azar' no mercado da bola mundial após a saída traumática de Neymar em 2017: assim como fez com nomes como Philippe Coutinho e Ousmane Dembélé, o clube estipulou uma polpuda cláusula de rescisão por Frenkie de Jong, reforço anunciado de forma oficial nesta quarta-feira (23).

Como é de costume, o Barça não deu maiores detalhes envolvendo cifras do negócio, mas a Goal pôde apurar que o meia holandês de 21 anos terá uma multa estipulada em 400 milhões de euros (cerca de R$ 1,7 bilhão) para os clubes interessados em tirá-lo do Camp Nou no futuro.

O valor é o mesmo que custará aos times interessados em Coutinho e Dembélé, e maiores do que preveem as rescisões de peças importantes como o atacante Luis Suárez, o volante Sergio Busquets (200 milhões de euros cada) e o meia Ivan Rakitic (125 milhões), mas ainda inferiores ao 'preço' de Sergi Roberto, Gerard Piqué (500 mi cada) e, claro, Lionel Messi (700 milhões).

A medida é uma tendência recente adotada pelo Barcelona após a transferência de Neymar para o Paris Saint-Germain, em 2017: mesmo fazendo esforço pela permanência do jogador, os franceses depositaram os 222 milhões de euros (R$ 820 mi, na época) de sua multa rescisória e chocaram o mundo com a contratação mais cara de todos os tempos. Desde então, os catalães tomam todas as precauções para que o episódio não volte a se repetir.

Mesmo com o negócio fechado, De Jong só irá se apresentar no Camp Nou a partir da temporada 2019/20, podendo terminar a campanha atual pelo Ajax. Ele fechou um acordo válido por cinco anos com seu novo clube.

Fechar