Notícias Placares ao vivo
Mundial de Clubes FIFA

Mundial de 2001: por que a segunda edição organizada pela Fifa e que teria o Palmeiras não deu certo?

15:12 BRT 03/02/2021
Palmeiras, campeón de la Copa Libertadores 1999
Depois do sucesso de 2000, a entidade já se preparava para repetir o torneio, que acabou sendo cancelado em cima da hora

Campeão da Copa Libertadores 2020, o Palmeiras se classificou para disputar o título do Mundial de Clubes, no Qatar, pela primeira vez desde de que a competição é organizada pela Fifa. No entanto, era para esta estreia ter acontecido em 2001.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O Mundial de 2000, vencido pelo Corinthians, foi um grande sucesso à época, o que levou a Fifa a se programar para uma nova edição, já no ano seguinte. Porém, pouco antes de começar, o torneio acabou sendo cancelado pela Fifa.

Grandes clubes já estavam confirmados para a edição de 2001 do Mundial, inclusive o Palmeiras. Campeão da Libertadores em 1999, o Verdão foi deixado de fora da disputa de 2000 para que o Vasco, um time carioca, se juntasse ao Corinthians na competição. Em troca, a Fifa garantiu uma vaga ao alviverde na disputa que aconteceria no ano seguinte.

Além do Palmeiras, Real Madrid, Boca Juniors, Deportivo La Coruña e outros oito times já estavam garantidos no Mundial. Os 12 foram divididos em três grupos com sedes em cidades espanholas para os jogos que aconteceriam entre 28 de julho e 12 de agosto de 2000.

Em maio, há apenas dois meses do início do Mundial, porém, Joseph Blatter, então presidente da  Fifa, anunciou o cancelamento do torneio. A princípio, a ideia era que a competição fosse adiada para 2003, mas a bola também não rolou naquele ano.

"A decisão de não levar à frente o evento que já estava marcado ocorreu por uma série de fatores", explicou o presidente.

Por que o Mundial de 2001 foi cancelado?

Foto: Divulgação/SE Palmeiras

São dois os principais fatores para a decisão tomada pela Fifa, sendo o maior deles por questões financeiras.

Naquele mês de maio, a ISL, agência de marketing parceira da Fifa, com dívidas acumuladas de £ 153 milhões de libras, pediu falência e iniciou uma grande crise econômica e institucional. Ao perder a principal patrocinadora, a entidade máxima do futebol até abriu conversas para que o grupo francês Vivendi, dono do Canal+, assumisse o espólio, mas não chegou a um acordo.

Além disso, os clubes europeus estavam reclamando do calendário montado pela Fifa para o Mundial. As datas da disputa coincidiam com as férias entre temporadas das equipes do Velho Continente.

"O período em que a competição estava marcado acabou ficando particularmente inconveniente, do ponto de vista de partidas nacionais e internacionais. Seria inconveniente para clubes e seleções", explicou Blatter

Para compensar os times que participariam do Mundial, a Fifa pagou a cada um uma indenização de US$ 750 mil. O valor, porém, era bem inferior aos US$ 2,7 milhões que seriam pagos apenas pela participação.

Sem a edição de 2001 - que também não aconteceu em 2003 -, o Mundial organizado pela Fifa só voltou a acontecer em 2005, quando o São Paulo foi campeão em cima do Liverpool, no Japão. Desde então, o torneio acontece anualmente, porém com formato diferente do que aconteceu em 2000 e do que aconteceria no ano seguinte. 

De 2001 a 2004, então, a Copa Intercontinental seguiu sendo considerada como Campenato Mundial de Clubes, dando ao seu vendeor o título de Campeão Mundial. 

Quais eram os grupos para o Mundial de 2001?

Foto: Getty Images

Na coruña e em compostela, jogariam Boca Juniors, campeão da Libertadores 2000; Deportivo la Coruña, time da sede pelo título espanhol; Wollongong Wolves, campeão da Oceania em 2001; e o Zamalek, da Recopa Africana de 2000.

Em Madrid, o Palmeiras disputaria vaga com Al-Hilal, campeão da Ásia em 2000; Olimpia, de Honduras, vice-campeão da Concacaf em 2000, e Galatasaray, pelo título da Copa da Uefa de 2000.

Por fim, também na capital, o Real Madrid, campeão da Champions League de 2000; o Júbilo Iwata, vice da Ásia em 2000; o Los Angeles Galaxy, campeão da Concacaf em 2000; e o Hearts of Oak, pelo título da Liga dos Campeões da África em 2000.