Há (muito) caldo para tirar do time titular da Seleção Brasileira

Comentários()
Getty
Presença de Willian ao lado de Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus ainda é a melhor escolha

Não é a hora de Roberto Firmino no lugar de Gabriel Jesus? Renato Augusto merece recuperar a vaga perdida para Willian? Fagner já seria uma boa ao invés de Danilo? Bastou um empate em 1 a 1 com a encardida Suíça para palpites e mais palpites surgirem em cima do time titular do Brasil.

Muita calma. Apesar de ser uma competição de tiro curto, a Copa do Mundo na Rússia não precisa - e nem deve - ser encarada com tamanho imediatismo, principalmente quando o assunto em questão é a qualidade da equipe de Tite.

A presença de Willian ao lado de Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus deu o que falar durante a preparação para o Mundial e, não menos importante, fez o ataque brasileiro passar a ser o mais temido entre as 32 seleções. Não ter funcionado diante dos suíços foi frustrante, é verdade, mas alguém sinceramente esperava um baile do quarteto? A força defensiva do adversário era vista como o grande temor da comissão técnica. Dito e feito.

Neymar Granit Xhaka Stephan Lichtsteiner Brazil Switzerland World Cup
Getty

Mas então o que fazer para o Brasil não correr o risco de sofrer com os mesmos obstáculos contra a Costa Rica e a Sérvia? Acima de tudo, cobrar objetividade de Neymar (100%?), com dribles em velocidade e toque de bola rápido. Falta também ver Danilo subir ao ataque para dividir as responsabilidades ofensivas com Willian. E, se não for pedir muito, ter Gabriel Jesus arriscando mais finalizações. Nada disso foi visto na Arena Rostov.

Há (muito) caldo para tirar do atual time titular. Tite já provou diversas vezes que sabe melhor do que ninguém como conseguir. Por isso, repito: muita calma.

Fechar