Notícias Placares ao vivo
Arthur

Edmilson adverte Arthur: "Não é fácil se adaptar ao Barcelona"

10:13 BRT 22/03/2018
Arthur Gremio Sao Paulo-RS Gaucho 07032018
Ex-jogador aponta o caminho para o sucesso de Arthur como substituto de Busquets, caso o Barcelona execute a opção de compra

EXCLUSIVA

Se há dois jogadores inegociáveis ​​na equipe do Barcelona estes são Leo Messi e Sergio Busquets, corpo e alma de uma equipe, que busca um terceiro nome, enquanto não para de olhar para o mercado. Neste contexto, tem dois objetivos claros: um é Antoine Griezmann, e o outro é Arthur Melo. Ambos apresentam perfis muito semelhantes aos de Messi e Busquets.

Isso porque "o meio-campo e ataque foram sempre as posições em que havia mais qualidade no Barcelona", revela Edmilson, em entrevista à Goal.

São duas posições muito sensíveis que dão à equipe uma personalidade desportiva marcada como a do plantel do Barça. "Quando criança, eu me lembro muito bem Pep Guardiola nessa posição, para jogar assim deve haver muito estilo", explica o brasileiro, embaixador clube.

Quando chegou a sua vez, entre 2004 e 2008, suas tarefas foram muito claras. "Meu trabalho era equilibrar a equipe quando os lados iam e vinham, o que o Busquets faz tão bem hoje". É fácil dizer, mas não tanto alcançá-lo. "Eu tinha que ler muito bem o jogo: quando o lado direito subia, eu tinha que me deixar cair um pouco daquele lado para fazer uma boa cobertura ao lado dos centrais, que também estavam se movendo". Atacar e defender, então, não é algo que diz respeito apenas aos atacantes e defesas.


Foto: Getty Images

Fazer tudo isso no Barcelona sempre tem uma pressão que Arthur precisa aprender a administrar.

"É verdade que jogar tão longe do gol é um risco, Mas somente se o time não tiver a habilidade de ter a bola que o Barcelona tem. Não é possível jogar com pressão alta, laterais longas e defender na zona intermediária se você não tiver posse, ter a bola é o que permite que você jogue assim", disse o brasileiro que novamente citou Guardiola, mas o treinador não o jogador desta vez.

"O Barcelona de Guardiola revolucionou a base da partida da bola, antes que tivéssemos apenas o meia defensivo, um pivô com mais qualidade que o resto que desceu para jogar a bola, mas agora há goleiros que jogam muito bem com a bola nos pés, especialmente Ter Stegen, e isso permite que os laterais subam".


Foto: Lucas Uebel / Grêmio

E, de acordo com Edmilson, essas serão as tarefas que Arthur deverá aprender a administrar com Busquets: "Ele é um jovem jogador, uma promessa que fez uma grande temporada com o Grêmio, apesar de não jogar o Mundial de Clubes".

No entanto, apesar de ter "uma boa técnica", o campeão da Champions League em 2006, juntamente com Ronaldinho Gaúcho, lembra que "Arthur ainda deve crescer muito e pode chegar e não se adaptar completamente". É esperar para ver.