Notícias Placares ao vivo
Flamengo

Domènec Torrent na MLS: o que o trabalho no New York City FC diz sobre o técnico

11:59 BRT 31/07/2020
Domenec Torrent MLS NYCFC 07082018
NY City teve a melhor temporada de sua história com Torrent, mas não ganhou a MLS; qualidade com a bola era destaque, enquanto defesa tinha problemas

O torcedor Rubro-Negro já pode comemorar, Domènec Torrent é o novo treinador do Flamengo. Após um ‘tour’ pela Europa, a diretoria conversou com alguns técnicos estrangeiros, antes de fechar com o espanhol até dezembro de 2021. A grande credencial de Torrent é o fato de ter trabalhado como auxiliar de Guardiola por uma década, mas seu trabalho na MLS também diz muito sobre sua postura como comandante.

Quer ver o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e assine o DAZN!

No New York City nas duas últimas temporadas, Torrent teve bons momentos, mas não conseguiu ser campeão da liga norte-americana. Apesar disso, o bom futebol apresentado pela equipe e o desempenho ofensivo chamaram a atenção.

Com suas raízes claramente fincadas no melhor estilo do Barcelona, na filosofia implantada por Johan Cruyff e aperfeiçoada por Pep Guardiola, Torrent é adepto do jogo de posição, muito característico em todos os trabalhos do atual treinador do Manchester City.

Muitas vezes não é fácil chegar em um clube com um trabalho em andamento e mudar a filosofia de jogo em pouco tempo. Até por isso, sua primeira temporada pelo New York City não foi das melhores.

Foram apenas 22 jogos disputados, com nove vitórias e nove derrotas, além de quatro empates. O desempenho ofensivo ainda não tinha atingido o patamar desejado, enquanto o defensivo estava muito longe de se destacar. Nas 22 partidas, foram 33 gols marcados e 30 sofridos, médias de 1,5 e 1,36, respectivamente.

Mesmo assim, o clube conseguiu terminar a temporada em terceiro lugar na conferência leste, mas acabou sendo eliminado na primeira fase dos playoffs (mata-mata).

No entanto, a evolução para a temporada seguinte foi notável. Em 38 partidas, foram 20 vitórias, sete derrotas e 11 empates. A produção ofensiva também melhorou e a equipe balançou as redes em 71 oportunidades, média de 1,87 gol por jogo. Defensivamente o time também melhorou, mas o número de gols sofridos ainda foi relativamente alto, 46, média de 1,21.

Os números foram suficientes para deixar a equipe em primeiro lugar em sua conferência, com a melhor campanha da história do clube na MLS. Nos playoffs, chegou até a semifinal, mas terminou eliminado novamente. 

Mas mais do que apenas os números, a evolução no estilo de jogo de uma temporada para a outra também foi substancial, com trocas de passes mais rápidas, jogadores mais próximos um do outro, atacando os espaços vazios e pressionando a saída de bola adversária.

Apesar de algumas dessas características se assemelharem ao estilo de jogo implementado por Jorge Jesus no Flamengo, também existem diferenças.

Enquanto JJ prefere uma troca de passes mais rápida e vertical e gosta de intensa movimentação em campo, no jogo de posição de Guardiola, os jogadores procuram estar sempre bem posicionados e ocupando os espaços para receber a bola. Mas isso também não significa que, com Torrent, os jogadores devem ficar fixos em campo, como o próprio treinador esclareceu ao jornal Olé.

“Estar bem posicionado, ocupar bem os espaços é importante para circular a bola. Por que o Barcelona podia jogar com dois toques? Porque os jogadores, além de sua qualidade individual, estavam bem posicionados e assim encontravam apoios. Às vezes, diante de defesas retraídas, você tem que mover a bola para encontrar os espaços e atacar”, explicou.

“Perguntem aos jogadores se eles têm liberdade ou não com essa forma de jogar. Eu não conheci ninguém que tenha dito que se sentia limitado com o estilo de jogo do Pep”, completou.

Apesar das diferenças, a filosofia de jogo ofensiva de Torrent certamente é capaz de aprimorar qualquer time. Após dez anos ganhando tudo ao lado de Guardiola, não há dúvidas que o treinador conhece o futebol como poucos no mundo da bola.