Notícias Placares ao vivo
Cruzeiro

Ceni evita falar sobre crise extracampo do Cruzeiro e explica mudança: "Copa do Brasil me moveu até aqui"

15:11 BRT 13/08/2019
Rogério Ceni 12 08 2019
Apresentado como novo treinador do Cruzeiro, Rogério Ceni explica por que se mudou para o clube e evita falar sobre problemas extracampo da diretoria

Rogério Ceni chegou ao Cruzeiro para tirar o time de uma fase complicada em 2019. Na zona de rebaixamento do Brasileirão, o clube vive momento difícil extracampo, com acusações de irregularidades administrativas. Sobre o tema, o substituto de Mano Menezes é cauteloso e diz que não sabe o que acontece diariamente na Toca da Raposa II. Por outro lado, alega que a chance de título da Copa do Brasil o moveu a Belo Horizonte.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste grátis o serviço por um mês!

"Agradeço isso aqui, um momento mágico na carreira de qualquer profissional poder chegar a um clube como o Cruzeiro. Temos um jogo de Copa do Brasil, contra o Internacional. Talvez seja um dos grandes fatos que me moveu até aqui. Não se jogar fora uma oportunidade de ser campeão de um torneio como esse. Vamos tentar nos reencontrar na competição e no Campeonato Brasileiro. Não é uma coisa que vai acontecer de forma rápida, porque as rodadas são espaçadas, mas a gente precisa de tempo para trabalhar. Vamos encontrar a melhor forma de jogar", disse se lembrando que o time é semifinalista do torneio.

No jogo de ida, o Cruzeiro perdeu por 1 a 0 para o Inter em pleno Mineirão. O jogo de volta acontecerá somente em 4 de setembro, no Beira-Rio.

O escândalo envolvendo a atual gestão do Cruzeiro, acusada de irregularidades, foi outro ponto abordado em sua primeira entrevista como treinador do clube. Rogério Ceni tergiversou ao ser questionado sobre o tema.

"Pelo que vi hoje, a maneira que conversei com os jogadores, por pouco tempo que tive, o ambiente é saudável. Não vi nada que pudesse provocar uma reação diferente dos atletas. São coisas distintas, eu acho, mas não tenho uma noção exata do que se passa", comentou.

Recusa ao Atlético-MG

"Eu nunca tive uma proposta do Atlético. O Rui Costa ligou para mim, estava em meio à final da Campeonato Cearense e na semifinal da Copa do Nordeste. Jamais deixaria a oportunidade de ser campeão para sair em um momento como aquele. O Fortaleza, campeão cearense e campeão da Copa do Nordeste, achei que não fosse momento para um novo desafio. Não julgo nenhuma das opções, mas vir para o Cruzeiro é muito grande".

Trabalho de Mano

"Ele fez coisas espetaculares para o Cruzeiro. São visões diferentes, mas o final é o mesmo. Ele deixa um time com características defensivas".

Troca durante a temporada

"Para mim, é um pouco angustiante. Do mesmo jeito que me deixa triste a saída de lá. Conhecendo melhor a estrutura aqui dentro, é o que todo treinador deseja para trabalhar. Lamento, mas fico honrado com a oportunidades. Nós estamos no Cruzeiro, não é em qualquer lugar".

Chance de jogar no Cruzeiro

"Vai fazer 20 anos isso. O goleiro do Cruzeiro era o André. Naquele momento, houve uma possibilidade de negociação, a ida do André para o São Paulo e a minha vinda para o Cruzeiro. Não deu certo, construí minha história no São Paulo como atleta".

Badalação sobre Sampaoli

"Muito merecida, ele é um técnico acima da média, um cara fora da curva. Dois anos atrás, fui a Sevilha para assitir a um treino dele no Sevilla. Dá para entender porque o Santos é tão organizado. Gostaria de encontrá-lo mais à frente para ter tempo de trabalhar no time".