Simeone revela que Guardiola pensou na defesa com Messi de "Falso 9". E faz sentido

Comentários()
Getty Images
Em entrevista para a Goal, o treinador do Atleti revelou o que Pep lhe disse sobre a mudança que transformou a carreira do atacante no Barça

Em entrevista exclusiva concedida para a Goal, Diego Simeone confidenciou algo que poucos poderiam imaginar. Disse que durante uma conversa com Pep Guardiola, questionou o treinador catalão, atualmente no Manchester City, sobre o motivo que o levou a escalar Lionel Messi na posição que ficou conhecida como ‘Falso 9’ durante sua marcante passagem como treinador do Barça. E de acordo com as palavras do comandante do Atlético de Madrid, Guardiola teria tomado esta decisão por uma razão defensiva!

"Eu realmente gostei de uma coisa que discuti com Guardiola. Perguntei ao Pep, na época, 'por que você usa Messi como um Falso 9?’", relatou o argentino. "Porque quando nós chegamos nas quartas de final ou semifinais com Messi pelo lado direito", explicou Simeone, citando a resposta do catalão, "os adversários sempre nos atacavam pela esquerda" - exatamente a faixa onde o camisa 10 deveria dar o primeiro combate, iniciando a fase defensiva de sua equipe.

A resposta de Guardiola a Simeone nos leva de volta ao início de sua caminhada como treinador da equipe principal do Barcelona, lá em 2008. Na época, muitos viam a escolha do ídolo e ex-jogador com ceticismo por três razões principais: Pep jamais havia treinado uma equipe profissional, o Barça havia terminado a temporada anterior sem títulos e o trabalho de Frank Rijkaard, que encontrara o seu auge em 2006 com a conquista da Champions League, estava em franca decadência. A direção pensava em um “medalhão” para o cargo e até José Mourinho (!!!) chegou a ser entrevistado pelos cartolas.

Apontado como treinador para a temporada 2008-09, Guardiola chegou e dispensou um Ronaldinho Gaúcho que já dava sinais de que não levaria mais o futebol profissional com tanta seriedade.

O nascimento do novo Falso 9

Lionel Messi Barcelona Real Madrid 2009Goleada por 6 a 2 sobre o Real Madrid teve Messi como 'Falso 9'... e a partir daquilo tudo mudou no futebol (Foto: Getty Images)

Ou seja: o Barcelona passava por uma mudança brusca a ser tocada por um sujeito teoricamente sem experiência. Para piorar as coisas, o início de caminhada não foi dos melhores. Na Liga Espanhola, os catalães estrearam com derrota por 1 a 0 para o frágil Numancia e empatariam por um gol no compromisso seguinte, diante de um também modesto Racing Santander. A pressão em cima de Guardiola era grande, e antes de enfrentar o Gijón, na terceira rodada, o treinador arriscou: tirou Samuel Eto’o da referência de ataque e o colocou na ponta direita, centralizando Messi para a posição onde o argentino estava habituado a atuar desde as categorias de base. Vitória por 6 a 1 com dois gols do argentino.

Meses depois, já no final da temporada, enquanto estudava o time do Real Madrid antes do Clássico que definiria o título espanhol, Guardiola notou a grande distância entre o meio-campo madridista e os zagueiros – bastante recuados. Na hora, relembrou dos estudos e relatos sobre como Hidegkuti era um ponto de desequilíbrio a favor da espetacular Hungria dos anos 50 ao desempenhar a função do ‘Falso 9’. E relembrou, também, dos 6 a 1 contra o Gijón. Imediatamente ligou para Lionel Messi e o chamou para uma reunião no meio da noite, onde explicaria exatamente o que havia pensado. A história é relatada no livro "Guardiola Confidencial", escrito por Marti Perarnau.

No dia seguinte, o Barça venceria o arquirrival por 6 a 2 na capital espanhola: chocou o mundo e praticamente garantiu o título naquela temporada de Tríplice Coroa (já que também levantou Champions League e Copa do Rei). Messi fez dois gols e ainda ajudou em uma assistência. A equipe de Guardiola escrevia o seu primeiro grande capítulo em uma passagem memorável. É por isso que a revelação de Simeone, de uma mudança pensada pelo lado defensivo, causa certo espanto.

Até Simeone ‘comprou’ o discurso de Guardiola

Eto'o Guardiola Messi 2010 18 04 2019Atacante deslocado para os lados por Guardiola, Eto'o foi um leão defendendo pela Inter que eliminou o Barça em 2010 (Foto: Getty Images)

Mas apesar do espanto, Guardiola teve o seu ponto ao dizer que transformou Messi em ‘Falso 9’ como recurso defensivo. Samuel Eto’o, que foi realocado para a ponta, mostrou uma energia e faro de marcação impressionante para um fazedor de gols nato. Deixou a defesa de sua equipe mais forte. O próprio camaronês mostraria isso no ano seguinte, quando estava na Internazionale de Milão, ao se transformar quase em um lateral na partida que eliminou o Barça treinado por Pep na semifinal da Champions League.

Quanto a transformação tática de Messi naquela função esquecida há décadas e que o catalão ajudou a popularizar novamente, de defensiva não teve nada. No final daquela temporada 2008-09, além de ter levantado todos os títulos possíveis o Barcelona teve o melhor ataque da Europa com sobras: 137 gols. E enquanto ainda se acostumava com a nova função naquela temporada, pela última vez o camisa 10 terminou uma campanha com menos de 40 tentos marcados (foram 38). Nos anos seguintes, jogando naquela faixa de campo Lionel Messi passou a ser o terror das retrancas.

Guardiola Simeone 18 04 2019(Foto: Getty Images)

E apesar de Guardiola não viver o seu melhor momento dentro da Champions League, com a eliminação do Man.City para o Tottenham nas quartas de final ainda muito recente, o poder com o qual o catalão tem para convencer os seus jogadores de suas ideias está além de desconfianças. Até porque Pep conseguiu até mesmo moldar a sua verdade para que fosse aceita pelo – ao menos até hoje - ultradefensivo Diego Simeone. Pois se o seu modelo de jogo prioriza a bola e as ações mais ofensivas, isso não quer dizer que defender-se não seja importante.

Fechar