O terrível trabalho de Lopetegui no comando do Real Madrid

Comentários()
getty Images
Treinador foi demitido após sofrer goleada histórica para o Barcelona

A vitória sobre o Viktoria Plzen, pela Champions League, apenas adiou o sofrimento e a agonia. Após balançar contra o Levante, Julen Lopetegui sofreu o golpe final e foi nocauteado pelo Barcelona, vendo sua passagem pelo Real Madrid chegar ao fim.

Os tempos sombrios começaram no Ramón Sánchez Pizjuán, e da pior maneira. Com um primeiro tempo terrível, os Blancos perderam para o Sevilla por 3 a 0. Era o primeiro sinal ruim após a Supercopa da Europa, em um grande teste.

Apenas três dias depois, o Santiago Bernabéu acolheu o segundo dérbi da temporada contra o Atlético de Madrid, que esperava ser uma revanche pela derrota na disputa do título europeu. No entanto, com o 0 a 0, o Real ficou pelo segundo jogo seguido sem marcar gols.

Na sequência, nem mesmo a Champions League, onde os Merengues aliviaram seus problemas nos últimos anos serviu para dar um descanso ao time de Lopetegui, que caiu na Rússia para o CSKA Moscow, perdendo por 1 a 0.

Julen Lopetegui Real Madrid 2018-19(Foto: Getty Images)

No jogo seguinte, nova derrota pelo placar mínimo, agora para o surpreendente Alavés, por La Liga. Lopetegui já via a pressão aumentar ainda mais.

Veio, então, a pausa para a data Fifa, onde Lopetegui teria tempo para colocar a cabeça no lugar, pensar em novas estratégias e mudar o rumo do seu time. No entanto, nem a pausa ajudou a corrigir o Real Madrid. No primeiro jogo após o "descanso", derrota em casa para o Levante, por 2 a 1. O gol encerrou a marca de 481 minutos sem balançar as redes, que é a pior do clube em toda a sua história.

Lopetegui quase deu adeus, mas o Real Madrid resolveu lhe dar mais uma chance em uma semana decisiva. Uma vitória com atuação ruim em casa sobre o modesto Viktoria Plzen permitiu um pouco de paz ao treinador, mas já era um anúncio de que as coisas seriam difíceis no fim de semana e apenas serviu para adiar o sofrimento. A goleada histórica por 5 a 1 para o Barcelona, então, deu números finais ao trabalho ruim do ex-técnico nos Blancos.

Fechar