Messi segue sendo metade do Barcelona

Comentários()
Getty Images
O Barcelona não ganha nem a metade dos jogos em que Messi não marca nem dá assistência, ainda que com Valverde está acima da média neste aspecto

Análise


É evidente que o Barcelona depende da inspiraçao de Leo Messi igual ao que o Chicago Bulls, dadas as proporções, do dia que tivesse Michael Jordan. Desculpem a comparação entre dois esportes tão diferentes como futebol e basquete, mas servem para constatar a ascendência do argentino com o maior mito que do esporte coletivo moderno, o único que aguenta a compatação com ele nos últimos cinquenta anos, se talento e títulos ganhos forem tomados como parâmetros. Quando Messi não intervém no Barcelona, custa muito mais para ganhar. Isso é algo que todos sabem. O que ele podem não saber é que o jogo na Grécia foi o de número 207 em que Messi saiu de campo sem marcar ou dar assistência. E, neste contexto, o Barcelona conseguiu ganhar apenas 94 vezes, ou seja, 47%.

De todas as formas é importante assinalar como esta é uma questão que Ernesto Valver está tentando resolver. É fácil cair na contradição tática de fazer de Messi o eixo do time enquanto tenta não depender exclusivamente dele mas o técnico está explorando estes caminhos e, de fato, conseguiu ganhar 50% dos jogos em que sua estrela não marcou nem deu passe para algum, mantendo-se momentaneamente acima da média. Neste aspecto, O Barcelona passou por momentos de total e absoluta dependência do camisa 10, números em mãos. 

messidependencia

Na temporada 2011-12 o Barcelona de Pep Guariola apenas ganhou 2 dos 13 jogos os quais Messi não interviu de forma direta no resultado, o que supõe um raquítico 15% de índice de vitória, ponto máximo da Messidependência que o Barcelona jamais viveu. Por outro lado, e descontando as primeira temporada do atacante no time principal, foi com Luis Enrique Martínez no comando e com o MSN em campo quando Messi delegou as responsabilidades. Na temporada 2014-15 o Barcelona foi melhor sem a influência direta de MEssi, alcançando um número de 56% de vitórias nos jogos em que sua estrela não marcou nem deu assistências. 

É óbvio que o espereme ao melhor. Phil Jackson o fez no Bulls e também Franks Rijkaard, Pep Guardiola, Francesc 'Tito' Vilanova, Gerardo 'Tata' Martino, Luis Enrique e o próprio Valverde no Barcelona. A chave, no entanto, ássa por resolver certos jogos cruciais ainda sem contar com a inspiração de Messi. Neste aspecto, houve temporadas melhores e piores mas o Barcelona, e isso é o importante no final das contas, não deixou de ganhar praticamente em nenhum momento. Nisto está Valverde, de fato. Ao alcançar o equilíbrio entre ter MEssi como o eixo do jogo da equipe e não depender unica e exclusivamente dele.

Fechar