Fluminense está entre o céu e o inferno

Comentários()
Nelson Perez/Fluminense FC
Com Brasileirão equilibrado, apenas quatro pontos separam o Tricolor do G-6 e da zona de rebaixamento

O Fluminense segue com a sua instabilidade no Campeonato Brasileiro e esse fato acaba, naturalmente, se refletindo na tabela de classificação. Sem vencer em casa há 50 dias, a equipe comandada por Abel Braga - a última derrota foi para o líder Corinthians -, caiu para a 12ª posição e está entre o céu e o inferno na competição.

Isso porque como o Brasileirão está muito equilibrado, as equipes não conseguem abrir vantagem e estão muito próximas, fazendo com o que o alerta fique ligado constantemente. Somando 21 pontos até a 16ª rodada, o Tricolor está a apenas quatro tanto do G-6, quanto da zona de rebaixamento. 

Desta forma, o Flu precisa usar essa reta final do primeiro turno, para tentar voltar ao grupo da Libertadores - na quarta rodada, chegou ao quinto lugar. Faltando três jogos para virar o turno, a equipe terá pela frente dois jogos fora (Ponte Preta e Sport), além de receber o Atlético-GO em casa.

PS Abel Braga

E justamente os adversários que pegará fora de casa são os rivais diretos para subir na classificação. Como o campeonato está muito equilibrado, a equipe pode sonhar com o G6 apesar da irregularidade. Até porque, com o time que tem, além dos jovens que possui, é muito difícil que vá brigar para não cair.

Mas caso não queira apenas cumprir tabela até o final do ano e decepcionar mais uma vez os seus torcedores com a não classificação, é bom o Fluminense começar a reagir nessas três rodadas finais do primeiro turno.

 

 

 

 

 

Próximo artigo:
Quais times se classificaram para as oitavas da Champions League 2018/19?
Próximo artigo:
Quantos gols Cristiano Ronaldo tem na carreira?
Próximo artigo:
Pogba quer renovar com o Manchester United, afirma jornal
Próximo artigo:
Mercado de transferências: Os últimos rumores de Barcelona, Real Madrid, PSG e todos os grandes clubes
Próximo artigo:
Ninho do Urubu: Flamengo 2019 tem elenco superior ao ano passado, mas ainda carente; veja a avaliação
Fechar