Filipe Luís vê Rogério Ceni com aspectos parecidos a Jorge Jesus e Simeone

O lateral-esquerdo, em entrevista concedida ao O Globo, analisou similaridades entre os três treinadores

Rogério Ceni parecido com Jorge Jesus e Diego Simeone? Para Filipe Luís, sim, em alguns aspectos. Em entrevista concedida ao O Globo, o lateral comentou sobre as diferenças de trabalho dos três profissionais e elogiou o atual comandante do Flamengo.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Desde que chegou no clube carioca, no meio de 2019, o veterano já viveu altos e baixos no Rubro-Negro. Teve seis meses "dos sonhos" com o treinador português, vencendo Brasileirão e Copa Libertadores, mas viu um 2020 instável à partir do retorno das competições.

Acima de tudo, viu o Flamengo voltar aos tempos de crise aparentemente "eterna" e teve três técnicos em 2020: Jorge Jesus, Doménec Torrent e Rogério Ceni. Todos os três que chegaram para a temporada sob muita expectativa e que decepcionaram o torcedor - o primeiro, na decisão de ir embora para o Benfica.

Rogério Ceni Gabigol Flamengo Fluminense Brasileirão 07 01 2021

Agora, um ano e meio depois de sua chegada no Rubro-Negro, talvez no pior momento do clube desde então, Filipe Luís sentou-se com Carlos Eduardo Mansur e Marcello Neves, repórteres do O Globo, para refletir sobre o início de sua passagem pela Gávea, analisando os trabalhos do três comandantes que teve no período.

Muito criticado no momento pela torcida do Flamengo, Rogério Ceni recebeu boas referências do lateral, que também revelou sua preparação para ser técnico de futebol no futuro. Na entrevista, o ex-goleiro foi comparado a Jorge Jesus e Diego Simeone. Claro, em apenas alguns aspectos.

"O Rogério é o que mais parecido joga com o Jesus. O 4-4-2, com algumas ideias diferentes. Sob esse aspecto do cara que vive o futebol 24 horas por dia, Rogério é igual ao Simeone." declarou sobre o atual treinador do Rubro-Negro. "Ele está começando, tem quatro ou cinco anos, mas já está mais cascudo do que quando estava no São Paulo: entende mais o jogo, soluciona problemas. Com o passar dos anos, ele tem potencial para chegar à seleção."

Além de elogiar Ceni, Filipe Luís também negou que o Brasil estaria tão atrasado taticamente em relação ao futebol europeu. Acima de tudo, declarou que será "resultadista" e, mesmo gostando de jogar com a bola nos pés, se fosse treinar o Figueirense, por exemplo, onde iniciou sua carreira, utilizaria um esquema mais defensivo, se adaptando ao elenco antes de priorizar um estilo tático.

"Em 2019, jogamos contra o Vasco do Luxemburgo, foi 4 a 4 e um jogo superdifícil taticamente. Em 2020, pegamos times que vêm pressionar, que saem jogando com três dentro da área igual a gente ano passado. Existe uma evolução tática muito grande." comentou sobre o futebol brasileiro.

Agora, o Flamengo deposita suas esperanças na temporada no trabalho de Rogério Ceni para se recuperar e sair com o título do Brasileirão. O time volta aos gramados nesta segunda-feira (18), às 20h, diante do Goiás, no Serra Dourada.

Fechar