Notícias Placares ao vivo
Corinthians

Dívida do estádio do Corinthians, Caixa, Odebrecht: qual a situação da Arena?

15:24 BRST 08/11/2019
Arena Corinthians
Banco ingressou com ação de execução referente ao financiamento do estádio do Timão em Itaquera

O Corinthians vive um dilema a respeito do financiamento da Arena, em Itaquera. Em agosto, a Caixa Econômica Federal entrou com ação para a execução da dívida, que segundo o banco é estimada em R$ 536.092.853,27 milhões. O clube, por sua vez, contesta veementemente este valor. O Corinthians reconhece o débito, porém afirma que a quantia é, na realidade, de R$ 470 milhões.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste grátis o serviço por um mês!

Além da ação imposta pelo banco, a inclusão do fundo Arena Corinthians no Serasa, conforme publicou inicialmente o jornal Estado de São Paulo, também foi solicitada. Com a falta de pagamento por parte do clube e seus parceiros, a Caixa ainda pediu o bloqueio das contas do fundo. 

Construído para a Copa de 2014, no Brasil, o estádio foi financiado pelo BNDES, porém a Caixa foi a responsável por avaliar e pelo repasse do dinheiro. A maior parte da obra, vale lembrar, foi custeada pela Odebrecht.

Os acordos contratuais referentes a construção foram assinados em novembro de 2013, pelo até então presidente Mário Gobbi. Com destaque para a cláusula 16ª, a qual ressalta que em caso de cobrança judicial, o fundo Arena Corinthians terá que pagar 10% em cima do valor principal da dívida, além de honorários advocatícios, encargos judiciais e extrajudiciais.


(Foto: Alexandre Schneider/Getty)

O Corinthians chegou a pagar duas parcelas da dívida, a qual tinha o prazo de carência estipulado pela Caixa até 2015, um ano após o final da Copa. Desde então, as prestações começaram a valer, até dezembro de 2018. Ainda em inadimplência, o time pagou apenas R$ 13.007.670, 27 do valor total de R$ 46.797.165,08, de acordo com a planilha apresentada pelo banco à Folha de São Paulo.

A equipe afirma ter sido pega de surpresa com a iniciativa da Caixa. E, na tentativa de uma negociação, o presidente do Alvinegro, Andrés Sanchez enviou ofício solicitando audiência com o Pedro Guimarães, mandatário do banco. A intermediação do bate-papo ocorreu graças a Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e amigo de Guimarães.

Dirigentes do Corinthians disseram estar em negociação com o banco acerca do débito de forma amigável. Por outro lado, advogados da Caixa afirmaram que tentativas amigáveis de fechar acordo foram esgotadas.

Nesta sexta-feira, 08 de novembro, o Corinthians rebateu informações divulgadas na imprensa nas quais alegavam que as negociações entre o clube e a Caixa estariam concluídas. Por meio de uma nota oficial, o time ressaltou: "As tratativas seguem amigavelmente durante o prazo de suspensão da execução judicial de 30 dias definido pela Justiça. Os entendimentos técnicos estão em avaliação pelas partes e uma vez acordados deverão seguir internamente para avaliação e aprovação".


Como o Corinthians pretende pagar a dívida?


O time aposta na maior receita do clube, a bilheteria proveniente dos jogos realizados na Arena. O Corinthians acredita que irá arrecadar cerca de R$ 100 milhões as partidas somente neste ano de 2019.


Quanto custou a construção da Arena Corinthians?


Palco do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 (vitória do Brasil sobre a Croácia, por 3 a 1), a Arena custou, à época, R$ 985 milhões.

Porém, somado o financiamento e juros com a Caixa, o valor ultrapassa os R$ 1,6 bilhão, de acordo com projeção da Odebrecht - números discordantes entre as partes envolvidas.


Quem é o 'dono' da Arena?


Além do Corinthians, a Odebrecht e a Arena Itaquera S.A também são cotistas do estádio.