Vinte e três anos sem Andrés Escobar

Comentários()
Getty
A Colômbia se recorda com tristeza uma das mortes mais dolorosas do país: o assassinato de Andrés Escobar pelas mãos de um sicário de Medellín

Faz 23 anos que a Colômbia se chocou. O dia 02 de julho de 1994 amanheceu com a notícia de Andrés Escobar na saída de um bar em Medellín. A tristeza, a dor e o sentimento de impotência se apoderaram dos corações colombianos, sobretudo entre os torcedores da Seleção Nacional e do Atlético Nacional.

Após a eliminação na primeira fase da equipe no mundial dos Estados Unidos, a maioria dos jogadores regressaram para o país para tentar esquecer da desastrosa campanha e aproveitar as férias ao lado da família. 

Andrés foi um dos primeiros a chegar ao país para passar o tempo com seus parentes, sem saber que seu destino iria se encontrar com uma bala que lhe tirou a vida.

Muito se falou em torno da morte do defensor. Diversas hipóteses levantam suspeitas de um acerto de contas, outros apontam uma briga e terceiros garantem que foi por pura falta de sorte, por estar na hora errada, no lugar errado. 

O certo é que a madrugada de 02 de julho, a Colômbia se transformou em um mar de lágrimas. Medellin se converteu em uma cidade invadida pela tristeza. Lágrimas, camisas amarelas da Seleção, porém sobretudo, as verdes do Atlético Nacional tomaram as ruas nesse dia, onde era possível ouvir choros pela morte de seu ídolo.

Grandes filas de pessoas ao redor do estádio esperavam para dar um último adeus a Andrés. Prantos, gritos, bozinas e disparos ao ar formaram a trilha sonora daquele dia. 

Se havia ido uma grande pessoa, não importava a razão de sua partida. A partir deste dia o futebol colombiano foi outro, mudou. A Seleção passou a ser olhada com outros olhos e a capitça antioqueña também. Foi o epicentro de uma tragédia impensada, de uma das mortes mais dolorosas do país.


(Fotos: Getty Images)

O cavalheiro dos gramados havia partido, havia nos deixado. Havia partido a referência defensiva que tantas alegrias deu ao país e ao Nacional, porém quis o destino que que a conta fosse pesada demais. A vida terminou sendo injusta para ele e sua família. Também para os milhares de fãs que choraram a despedida de Andrés Escobar! Jamais o esqueceremos!

Próximo artigo:
Onde vai passar o jogo do Real Madrid contra o Kashima Antlers, pelo Mundial?
Próximo artigo:
Sul-americanos dão novo vexame e Al Ain se torna o primeiro time do Oriente Médio a chegar à final do Mundial em casa
Próximo artigo:
River Plate é eliminado do Mundial de Clubes e é alvo de piadas na internet; veja os memes
Próximo artigo:
Tudo certo entre Rabiot e Barcelona, garante jornal francês
Próximo artigo:
São Paulo no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Fechar