Vestiário do PSG começa a duvidar de Pochettino

Apesar dos resultados obtidos nesta temporada, Mauricio Pochettino está no centro das atenções há várias semanas, e agora, justamente pelo empate contra o Olympique de Marseille. Diante disso, o treinador tem recebido muitas críticas, especialmente sobre o padrão de jogo do Paris Saint-Germain.

Pochettino pode, no entanto, sentar atrás de um confortável primeiro lugar no Campeonato Francês, com 7 pontos de vantagem para o segundo colocado, ou na liderança de seu grupo na Liga dos Campeões.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Apesar disso, algumas de suas escolhas são questionáveis, principalmente pelo uso de Lionel Messi, grande contratação do time para a temporada, preso na ponta direita.

"Ele está isolado, ele toca menos na bola. Eu não diria que ele está triste, mas ele está isolado. Prefiro ele no meio. Leo na direita, eu tenho dificuldade. No meio ele pode dar ritmo. Nós temos que achar algo para fazer Messi, Neymar e Mbappé jogarem juntos."

"Não acho que ele possa fazer a diferença na direita. Depois, tem também as bolas que chegam com menos frequência", lamentou Thierry Henry.

Dito isso, o treinador precisará encontrar um novo esquema de jogo para o decorrer da temporada. O 4-2-3-1 com o quarteto ofensivo (Messi, Neymar, Mbappé e Di María) não funciona, e o 4-3-3 também não provou seu valor, exceto na vitória por 2 a 0 contra o Manchester City.

Messi Neymar PSG Manchester City Champions League 28 09 2021 (Foto: Getty Images)

Pochettino demora para encontrar a melhor formação para o time, sobretudo para encaixar os novos contratados. Porém, o treinador argentino, se quiser continuar no cargo, precisará fazer isso rapidamente, já que o vestiário começa a duvidar de seu trabalho.

Isto porque, segundo o jornalista Abdellah Boulma, conhecedor dos bastidores do time francês, o vestiário do PSG já começa a duvidar do trabalho de Pochettino, dizendo que alguns jogadores não entendem a tática proposta pelo técnico.

Um exemplo disso é Georginio Wijnaldum, excelente no meio-campo na Holanda, mas agora um simples reserva no PSG, que tem lutado para se encaixar na formação do time.

Mas não para por aí, até porque os donos do clube em Doha, no Qatar, que estão visivelmente decepcionado pela qualidade de jogo do time, também começam a duvidar do treinador. Ainda assim, eles não estão considerando demitir Pochettino, no entanto, uma série de resultados ruins podem mudar o pensamento.

Agora, cabe ao argentino encontrar a fórmula certa, enquanto consegue poupar o ego de suas estrelas - uma missão complicada. Thomas Tuchel e Unai Emery podem provar isso.