Técnico chamou Neymar de chorão e culminou em desabafos do craque do PSG e seu pai

Neymar está fora do jogo de ida das oitavas de final da Champions League contra o Barcelona e ainda corre risco de desfalcar o PSG no duelo de volta. O brasileiro sentiu uma lesão na coxa direita no segundo tempo da partida, vencida por 1 a 0, contra o Caen, pela Copa da França, depois de sofrer uma entrada de um adversário. E toda a cadeia de eventos que se sucedeu desde então gerou polêmicas e trocas de farpas.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Isso porque o técnico do Caen, Pascal Dupraz, provocou o brasileiro após o duelo: “Eu não vou chorar. Deixo isso com o Neymar”, afirmou.

A resposta do craque brasileiro foi através de um post em sua conta de Instagram, com um longo texto: “triste demais ter escutar de jogador, treinador, comentarista ou o c****** a 4 “ele tem que apanhar mesmo” “cai cai” “chorão” “moleque” “mimado” e etc ... Sinceramente isso me entristece e não sei até quando aguentarei, eu só quero ser feliz jogando futebol. NADA MAIS” escreveu em parte da mensagem.

Quem também não gostou nem um pouco das palavras do técnico do Caen foi o pai de Neymar, homônimo ao filho, que foi ao Instagram também escrever uma mensagem na qual critica, também, a complacência das arbitragens no futebol francês: as quatro temporadas do camisa 10 na França também têm sido marcadas por lesões.

“Realmente meu filho tem que chorar, mas não pelo que você imagina meu senhor”, começa Neymar pai, em sua mensagem direcionada a Dupraz.

“Eu, na minha opinião, ele tem que chorar por existirem treinadores como você, árbitros desse nível, ligas negligentes e omissas (sic), jornalistas na grande minoria tendenciosos e covardes no esporte... Sim, ele tem que chorar... Mas o nosso choro e o dele, do meu filho, do atleta, da magia do futebol durará mais uma noite e após isso se levantará novamente, como sempre, para vencê-los”, completou o empresário e pai do craque brasileiro.