Rui Costa: quem é o dirigente que deve assumir o futebol do São Paulo?

Escolhido por Julio Casares para substituir Raí tem passagens por Atlético-MG e Grêmio; ele assume após o término do Brasileirão

O São Paulo definiu o novo diretor executivo de futebol. Rui Costa assume a função que hoje é de Raí após o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro, e estava entre os cotados para a assumir a função desde a corrida eleitoral para a presidência do São Paulo, em 2020.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O acordo entre as duas partes já existe e falta apenas a oficialização. O contrato do dirigente será válido por três anos, até o fim da gestão de Julio Casares, novo presidente do clube. É o mesmo período do acordo com o coordenador técnico Muricy Ramalho e do executivo da base Marcos Biasotto.

"Como prometeu o presidente Julio Casares, em entrevista coletiva, vamos implantar um projeto profissional no departamento de futebol. Acabamos por contratar a terceira peça do tripé. Já havíamos acertado com o Marcos Biasotto, como executivo do futebol da base, e com Muricy Ramalho, como coordenador técnico de todo o futebol. Hoje, fechamos com o Rui Costa, o executivo de futebol que assumirá o cargo apenas ao final do Campeonato Brasileiro", disse Carlos Belmonte, da diretoria de futebol do São Paulo.

Quem é Rui Costa?

A trajetória do dirigente no futebol começou em Porto Alegre, quando assumiu o papel de dirigente jurídico do Grêmio. Em 2013, assumiu a função de diretor executivo do Tricolor Gaúcho. Uma de suas primeiras ações foi a troca de Leandro, Vílson, Rondinelli e Léo Gago pelo atacante Hernán Barcos, que defendia o Palmeiras na época.

Henrique Almeida Rui Costa Gremio 05022016 Rui Costa na época de Grêmio, com Henrique Almeida. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação

Rui Costa ajudou na montagem do elenco que viria a conquistar a Copa do Brasil de 2016 e a Libertadores de 2017. Sob sua gestão, chegaram ao Tricolor jogadores como Wallace, Arthur, Pedro Rocha, Éverton Cebolinha, Pepê, Ferreirinha. Todos foram contratados para as categorias de base do clube gaúcho e tiveram passagens de destaque na equipe profissional.

No entanto, o diretor deixou o clube antes que pudesse comemorar as conquistas. Após a eliminação na Libertadores de 2016, deixou o cargo. Durante sua passagem pelo Grêmio, a equipe não conquistou nenhuma taça.

Ainda em 2016, Rui Costa foi o responsável pela reconstrução do elenco da Chapecoense após o acidente aéreo na Colômbia. Entre o Natal e o Ano Novo, 25 atletas foram contratados pelo dirigente, entre eles Reinaldo, hoja lateral do São Paulo. O time foi campeão catarinense no ano seguinte e conqusitou uma vaga para a Libertadores de 2018 via Campeonato Brasileiro.

Rui_Costa_Chapecoense

Mais artigos abaixo

O dirigente teve uma rápida passagem pelo Athletico-PR. Curiosamente, Rui Costa assumiu a função de dirigente no Furacão em agosto de 2018, após a demissão de Fernando Diniz, atual treinador do São Paulo. Com o diretor, Tiago Nunes foi efetivado e o clube paranaense foi campeão da Copa Sul-Americana. Foi demitido em janeiro de 2019.

O último trabalho de Rui Costa como diretor de futebol foi no Atlético-MG. A passagem pelo Galo durou apenas dez meses e terminou após as eliminações do clube na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil de 2020. Foi o responsável pela contratação de reforços como Hyoran, Guilherme Arana e outros jogadores de destaque no Atlético.

Fechar