"Essa amizade é para sempre" e "Queríamos o titulo" - A repercussão de Atlético Nacional 4 x 1 Chapecoense

Comentários()
LUIS ACOSTA/AFP/Getty
Jogadores do time catarinense agradecem carinho dos colombianos, mas lamentam derrota na Recopa Sul-Americana

Túlio de Melo marcou o único gol da Chapecoense na derrota por 4 a 1 para o Atlético Nacional, em Medellín. O atacante agradeceu o carinho dos torcedores colombianos, que aplaudiram o gol rival, mas lamentou a derrota na Recopa Sul-Americana. O primeiro duelo, na Arena Condá, havia sido 2 a 1 para os catarinenses. Douglas Grolli, Vágner Mancini e Arthur Caíque também falaram com a imprensa.

"O povo colombiano teve muito carinho com a gente, desde a tragédia... Acho que não tivemos esse carinho nem mesmo no Brasil. Essa amizade (entre os clubes) é indestrutível, é para sempre. Mas dentro de campo a gente queria o título, se fosse assim nem entraríamos em campo. Mas não foi possível. Time que merece muito", disse Túlio de Melo à SporTV .


VEJA TAMBÉM:


Chapecoense time Recopa 10052017 (Foto: Getty Images)

Confira o que outros personagens falaram:

Douglas Grolli: "Esta final, tudo que aconteceu. E um jogo desse nível a gente não pode dar bobeira como foi. Dói bastante não termos vencido, mas o consolo é que lutamos ao máximo. A equipe deles foi muito bem, mas é levantar a cabeça pois temos muitas competições pela frente. Acho que o segundo tempo sim, fomos bem, no primeiro tomamos dois gols bobos. Se tivéssemos um pouco mais de sorte, o jogo poderia ter sido mais equilibrado. Nossa equipe foi formada às pressas, seguimos em frente, sabendo que temos que melhorar".

Arthur Caíque: "Não era o resultado que a gente queria, mas sabíamos que seria difícil. Tive a chance quando estava 2 a 0, mas infelizmente não deu para fazer o gol, eles conseguiram tirar. Agora é manter a cabeça erguida, temos muito a dar para Chapecoense esse ano".

Vágner Mancini: "Não deve ser encarada como uma derrota que possa abalar aquilo que já fizemos até agora. Temos um time novo no papel, vivendo muitas emoções... E não falo apenas deste jogo, mas também de Libertadores... É um time que está junto só há quatro meses. Sabíamos que teríamos dificuldades. Fomos muito bem no Estadual, mas são jogos e competições diferentes. Isso tudo nos serve como aprendizado. Temos que aprender. No sábado já começa o Campeonato Brasileiro, que é muito difícil também".

 

Fechar