Mbappé no PSG não é só uma contratação, mas sim um retorno para casa

Comentários()
Getty Images
Jogador é de Paris e está de volta à cidade para levar o time ao principal objetivo: a Champions League

Como Kylian Mbappé foi apresentado como jogador do PSG na quarta-feira, ficou claro que não era simplesmente uma assinatura: era um regresso a casa.

Saudado por um grupo de torcedores fora do Parque dos Príncipes, onde seu nome foi incessantemente canto, foi recebido como nunca antes um jogador de futebol de 18 anos habia, que, quando o PSG comprar no próximo verdão, irá se tornar o adolescente mais caro, sendo avaliado em €145 milhões, aumentando potencialmente para €180 milhões.

Na sexta-feira, quando os parisienses forem a Metz, seus fãs terão a oportunidade de vê-lo no campo em suas cores pela primeira vez, a conclusão de um sonho para um jovem que escalou os campo e agora vai jogar pelo clube de sua cidade natal. 

Mbappé poderia ter sido classificado pelo CIES Football Observatory como a contratação mais cara do mercado de transferência do verdão europeu, mas para o PSG ele possui um valor mais intrínseco uma qualidade que o dinheiro não pode comprar. Ele é o Alex Hunter real. Seu simbolismo não tem preço.

Kylian Mbappe Mbappé PSG Paris Saint-Germain
(Foto: Getty Images)

A imagem de um filho da classe trabalhadora que subiu ao topo da árvore foi o enredo durante a entrevista coletiva no meio da semana, que abriu com a imagem de um metrô que atravessava a ponte parisiense com um grafite rabiscado nele. Então, quando Mbappé apareceu, fotos dele como crianã foram o plano de fundo do Parque dos Príncipes.

"Era importante voltar para casa", eram praticamente as primeiras palavras como jogador oficial do PSG.

"O Parque é especial, vim aqui quando era jovem. Há apenas um clube na cidade, então as crianças, naturalmente, tinham as cabeças voltadas ao PSG. "Para mim, o Parque era um lugar onde eu vim quando eu inha dinheiro no bolso!". 

A casa de Mbappé em Bondy, onde ele jogou o primeiro jogo a sério, fica a apenas 10 quilômetros a noroeste do centro histórico de Paris e duas vezes a casa do PSG, onde ele agora se unirá com estrelas do mundo, como Neymar, Marco Verratti e Dani Alves em um time que pode de repente ganhar a Champions League. 

É uma região que ele tem um grande carinho, tendo jogado pelo clube há muitos anos antes de se mudar para o Monaco. E o sentimento é mútuo.

"Ninguém pode entender a emoção que sinto hoje", disse Mbappé quando voltou para casa campeão da Ligue 1 com o Monaco. "É uma sensação de extremo orgulho. É a cidade que conheci, na qual cresci e desenvolvi e onde uma parte de mim permanece".

"Aqui, não sou Mbappé, sou apenas Kylian". 

Foi em Bondy, afinal, onde ele forjou sua naturea trabalhadora. Nos campos de jogo, ele sacrificou suas férias escoler pra melhorar seu jogo, dando origem à atitude que o fez ir para casa prontamente depois de ganhar o título da Ligue 1 com o Monaco, para se preparar para o próximo desafio.

Inicialmente, pensava-se que iria defender a cora, mas, em visso, é busca pela recolocação na capital.

"Eu refleti junto com meus pais e meus representantes, pesava os prós e contrar, e eu decidi me juntar ao PSG, porque é um projeto que me permitirá aprender enquano ganha", disse ele. 

"Aprender é bom, mas você também tem que ganhar - você só tem uma carreira. Estou com fome de títulos, sou um competidor, eu quero vencer agora".

Kylian Mbappe PSG Paris Saint-Germain
(Foto: Getty Images)

"Através do trabalho árduo e da humildade, alcançaremos nossos objetivos e esse sonho de vencer a Champions League".

Enquanto a base global de fãs do PSG querem sucesso, os torcedores locais desejam ver um clube com um francês e mais ainda, um fundo parisiense. A partida de Matuidi para a Juventus foi uma "perda de um dos próprios", apesar de ter nascido em Tolouse, mas Mbappé está destinado a se tornar o novo querido no Parque.

Na verdade, uma espinha parisiense está começando a se formar, com Adrien Rabiot realizando um formidável padrão no meio-campo. Mais atrás, Areola passou Trapp parar ter a número 1, enquanto Kimpembe, que nasceu a poucos quilômetros ao norte de Paris, está desafiando Thiago Silva e Marquinhos por uma vaga na defesa.

Neymar pode ser o jogador para mostrar o PSG ao mundo, mas é Mbappé que ainda pode oferecer um maiorapelo a uma audiência local. 

Ao completar seu sonho de mudança para sua cidade natal, ele levou simultaneamente o PSG a um passo mais perto de sua meta de longo prazo de ganhar a Champions League.

Fechar