Ancelotti recusa comandar a Itália

Comentários()
Getty Images
Treinador está sem clube desde setembro, quando foi desligado do Bayern de Munique

Com a demissão de Gian Piero Ventura após o fiasco da Itália, que não vai jogar a Copa do Mundo na Rússia, Carlos Ancelotti entrou nos rumores como um possível novo treinador italiano. No entanto, essa opção é totalmente descartada.

"É verdade, a federação entrou em contato comigo. Estou lisonjeado de que todos os italianos me desejem, mas gostaria de continuar treinando um clube. Aceitar uma seleção seria como mudar de emprego. Além disso, não consigo resolver os problemas do futebol italiano sozinhos. Treinar uma seleção é o sonho de qualquer um, mas talvez eu seja muito novo. (Antonio) Conte treinou e voltou para clube", disse Ancelotti em entrevista ao "La Domenica Sportiva".

Gian Piero Ventura Italy
Ventura foi demitido após a Itália não se classificar para o Mundial (Foto: Getty Images)

"O jogador italiano não está no nível do espanhol, alemão ou inglês. Você precisa reformar tudo, e ninguém na federação falou de reformas de forma séria. Há um problema de estrutura. Fui chamado depois do jogo com a Suécia, mas ainda há um conflito de interesses entre a Federação e os clubes: a Itália deve estar predominantemente acima das equipes", completou.

Questionado sobre o futuro, Ancelotti afirmou que não pretende se comprometer com ninguém tão cedo.

Mais artigos abaixo

"Até 30 de junho, estarei parado. Falaram de mim na Itália, em Milão, Croácia e até mesmo na Arábia Saudita. Mas eu gostaria de voltar a treinar na Itália. Há muita competitividade lá", completou.

Vale lembrar que o treinador está desempregado desde setembro, quando foi desligado do Bayern de Munique.

 

Fechar