Torcedores protestam no CT do São Paulo e pedem saída de Fernando Diniz

Além da saída do treinador, protestos cobram uma resposta da equipe no Brasileirão e têm como alvo Dani Alves, Tchê Tchê e Vitor Bueno

Depois de perder por 5 a 1 para o Internacional - a maior goleada sofrida pelo São Paulo no Morumbi - e ainda por cima perder a liderança do Brasileirão, já era esperado que o Tricolor paulista tivesse um resto de semana bem conturbado. Então, esta sexta-feira (22), um grupo de torcedores foi ao CT do clube, na Barra Funda, protestar contra a equipe e pedir a saída do treinador Fernando Diniz. 

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Sob os tradicionais cânticos de “Time sem vergonha”, “Pipoqueiro” e “Queremos jogador”, os torcedores, trajados com roupas de torcida organizada, jogaram milho de pipoca na entrada do CT e cobraram uma resposta da equipe dentro de campo. Além do treinador, Daniel Alves foi um dos principais alvos do grupo, ao lado de Tchê Tchê e Vitor Bueno.

Parte da torcida também vem criticando Fernando Diniz por seu estilo de jogo já bastante conhecido, o que faz com que os adversários encontrem soluções eficientes para anular a saída de bola do Tricolor, ponto crucial nas goleadas sofridas diante do Red Bull Bragantino e do Internacional.

Agora, os protestos chegam para acabar de vez com a boa relação entre time e torcida. A fase do São Paulo já não era boa há algum tempo, desde o final do ano passado. Contudo, em 2021, a equipe se tornou praticamente irreconhecível, colecionando resultados negativos no Brasileirão e vendo seus rivais ganhando força na competição. E nessa toada, não demorou para o Tricolor perder o primeiro lugar na tabela.

Para piorar, o São Paulo perdeu a liderança para o Internacional sofrendo uma goleada histórica dos Colorados dentro do Morumbi, a maior da história do clube paulista dentro de sua casa. Com isso, a pressão que já era grande, se tornou ainda maior. 

Dani Alves São Paulo Grêmio 23 12 2020 Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Apesar do momento conturbado, Raí, diretor executivo do clube, veio a público após a derrota para o Colorado para garantir que não existe nenhum problema interno no São Paulo, explicando que a discussão entre Diniz e Tchê Tchê já foi superada, e bancar a permanência do treinador.

“Tanto na conversa depois do jogo e hoje de manhã, que a diretoria se reuniu com o Diniz, nem se tocou nesse assunto [troca de treinador]. A confiança é total, o foco é na recuperação, o que pode ser melhorado”, afirmou o ídolo Tricolor em entrevista coletiva concedida um dia antes dos protestos. 

“Quando você tem uma queda de rendimento do nível que chegamos e tem a queda que teve, é difícil apontar uma razão apenas. Atingiu a confiança aquela derrota para o Grêmio, e é isso que temos que recuperar. Para isso é só trabalho, o que o Diniz sabe mais fazer com a comissão técnica. A confiança é total”, acrescentou.

É claro que no futebol brasileiro uma declaração como essa não é garantia de nada, mas Raí já bancou Diniz no passado e manteve sua palavra. Independentemente disso, o treinador não deve ter vida fácil nos próximos dias, especialmente se a equipe não voltar a render.

Fechar