Notícias Placares ao vivo
Borussia Dortmund

No hospital, Bartra escreve carta emocionante e relata os “15 minutos mais longos” de sua vida

22:21 BRT 14/04/2017
Marc Bartra, Instagram, 12042017
O zagueiro revelado pelo Barcelona agradeceu aos companheiros de time do Borussia Dortmund pelo apoio e fez importantes reflexões

Principal atingido pelas bombas que explodiram ao lado do ônibus do Borussia Dortmund, na última terça-feira (11), enquanto o clube se encaminhava para o seu estádio, Marc Bartra escreveu um emocionante texto para explicar o que aconteceu e agradecer todo o apoio que vem recebendo desde então.


VEJA TAMBÉM:


Na mensagem, o catalão falou sobre os minutos de pânico e incerteza. Além disso, aproveitou para fazer uma crítica ao ocorrido, que acabou adiando para a última quarta-feira (12) a partida entre o Dortmund e Monaco, pelas quartas de final da Champions League [os monegascos venceram por 3 a 2]. Abaixo, confira as palavras de Bartra!

 

Hoy he vuelto a recibir en el hospital la visita que más feliz me hace. Ellas son mi todo, la razón por la que lucho para superar siempre los obstáculos y este ha sido el peor de mi vida, una experiencia que no desearía a nadie en este mundo. El dolor, el pánico y la incerteza de no saber lo que estaba pasando, ni cuánto tiempo duraría... fueron los 15 minutos más largos y duros de mi vida. A todo esto os quiero decir, que creo que el shock de estos días va disminuyendo cada vez más y a la vez se suman las ganas de vivir, de luchar, de trabajar, de reír, de llorar, de sentir, de querer, de creer, de jugar, de entrenar, de seguir disfrutando de mi gente, seres queridos, compañeros, de mi pasión, de defender, de oler el césped como hago antes de que empiece el partido y motivarme. De ver las gradas llenas de personas que aman nuestra profesión, gente buena que sólo quiere que le hagamos sentir emociones para olvidarse del mundo y sobre todo de este mundo en el que vivimos, cada vez más loco. Lo único que pido, LO ÚNICO, es que vivamos TODOS en paz y dejemos atrás las guerras. Estos días cuando me miro la muñeca, hinchada y malherida, sabéis qué siento? Orgullo. La miro orgulloso pensando en que todo el daño que querían hacernos el martes, se quedó en esto. Gracias a los doctores, enfermeras, fisioterapeutas y personas que me ayudan a recuperar y que la muñeca quede perfecta. A las miles y miles de personas, medios, organizaciones de todo tipo, el BVB y compañeros, que me habéis hecho llegar vuestro apoyo y cariño. Por pequeño que sea, me ha llenado increíblemente de fuerzas para seguir SIEMPRE adelante. Necesitaba escribir y desahogarme y así zanjar todo para ya solo pensar en ponerme al 100% lo más pronto posible! Un saludo muy grande! Marc

Uma publicação compartilhada por Marc Bartra (@marcbartra) em Abr 14, 2017 às 3:38 PDT

“Hoje eu recebi mais uma visita que me fez o cara mais feliz. Eles são tudo para mim, a razão pela qual eu luto para passar por qualquer barreira, e esta foi a maior da minha vida. Eu não quero mais isso. A dor, o medo, não saber o que estava acontecendo ou quanto tempo iria durar... foram os 15 minutos mais longos da minha vida.

Quero dizer que o susto está aliviando a cada dia, e sendo substituído pela vontade de viver, de lutar, trabalhar, rir, chorar, sentir, amar, acreditar, jogar, treinar, curtir o meu pessoal, os meus amados, companheiros de time, minha paixão, defender, sentir o cheiro da grama antes de um jogo, como eu costumo fazer para me motivar antes de um jogo.

Ver as arquibancadas cheias de pessoas que amam este esporte, boas pessoas que só desejam sentir a emoção do futebol, esquecer do mundo, especialmente este mundo que nós vivemos, que está mais doido do que nunca.

A única coisa que eu peço, A ÚNICA COISA, é que TODOS nós possamos viver em paz e deixemos as guerras para trás. Nestes dias, quando eu olho para o meu pulso, torcido, inchado e quebrado, vocês sabem o que eu sinto? Orgulho. Eu olho e sinto orgulho porque eles queriam fazer um mal e terminou só nisso.

Agradeço aos doutores, enfermeiras, fisioterapeutas e todos que me ajudam a me recuperar e ajudam o meu pulso a voltar à sua perfeição. Às milhares e milhares de pessoas, media, todas as organizações, BVB e companheiros de time eu me passaram apoio e amor... mesmo o menor gesto me encheu de força para SEMPRE seguir adiante.

Eu preciso tirar isso do meu peito e deixar para trás, para que eu possa voltar aos 100% o mais cedo possível!”.