Éverton Ribeiro assume protagonismo e mostra seu lado goleador no Flamengo

Comentários()
Sem Gabigol e Bruno Henrique, camisa 7 Rubro-Negro decide contra o Internacional e recupera seu lado artilheiro sob o comando de Domènec Torrent

O Flamengo conseguiu um empate heróico com o Internacional, no Beira-Rio, em partida que valia a liderança do Brasileirão. O gol aos 95 minutos não chega a ser uma novidade para o time de Domènec Torrent, nem o autor do tento: Everton Ribeiro, cada vez mais protagonista e goleador na equipe, principalmente diante das ausências de Gabigol e Bruno Henrique. 

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

É impossível não destacar o ano incrível que o camisa 7 Rubro-Negro teve em 2019. Mas mesmo atuando em altíssimo nível, os grandes nomes da campanha histórica da temporada passada foram Gabigol - artilheiro da Libertadores, do Brasileirão e do Brasil - e Bruno Henrique - melhor jogador da América.

Neste ano, contudo, os dois craques vêm enfrentando algumas dificuldades, principalmente desde a saída de Jorge Jesus. Mas mesmo com as lesões dos atacantes e suas ausências em partidas importantes, o Flamengo segue sendo uma equipe extremamente difícil de ser batida. E um dos grandes responsáveis para isso é Éverton Ribeiro.

Sem seus companheiros de ataque, o camisa 7 vem sendo cada vez mais protagonista com Domècen Torrent e, além de comandar a equipe dentro de campo, vem mostrando cada vez mais seu lado goleador.

Na Libertadores, os dois gols da vitória diante do Junior Barranquilla, por 2 a 1, foram dele, que também marcou no clássico contra o Botafogo e na vitória por 2 a 1 diante do Fortaleza, no Brasileirão.

Neste domingo (25), contra o Internacional, mais uma vez o camisa 7 decidiu, com um gol de cabeça aos 95 minutos de jogo, mesmo com os desfalques de Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta. O tento garantiu o empate por 2 a 2 e impediu o Inter de abrir na ponta da tabela. 

Pedro e Everton Ribeiro Internacional Flamengo Brasileirão 25102020

Com a cabeçada certeira - mesmo modo como abriu o placar na goleada diante do Corinthians -, o meia chegou a oito gols em 33 partidas na temporada, o que representa sua melhor média pelo clube desde que foi contratado, em 2017. Ano passado, por exemplo, o camisa 7 marcou apenas seis vezes em 62 aparições.

Sua melhor temporada em gols pelo Fla foi em 2018, quando balançou as redes dez vezes em 57 partidas. Neste ano, a média ainda é bem superior: 0,24 contra 0,17. Os números já são semelhantes aos de seu ano mais artilheiro, em 2013, ainda pelo Cruzeiro, quando marcou 15 vezes em 54 oportunidades. 

Mais artigos abaixo

Mais decisivo e goleador, o meia também foi convocado por Tite para todos os jogos da seleção brasileira na Eliminatórias, até o momento - o único jogador do Fla a fazer parte do grupo nas partidas. 

Se ano passado Bruno Henrique e Gabigol lideraram o Flamengo na conquista de títulos importantes, neste ano, Éverton Ribeiro e Pedro vêm dando conta do recado.

Fechar