Como ficaria a Seleção Brasileira de Tite sem Neymar?

Comentários()
Nelson Pulido/LatinContent/Getty Images
Lesão do atleta liga alerta na Seleção Brasileira, que vive a expectativa de ter o jogador 100% fisicamente na Rússia

A lesão de Neymar deixou o mundo inteiro preocupado, mas talvez as duas pessoas mais apreensivas com a situação do brasileiro são Unai Emery, pois precisa tirar uma vantagem de dois gols de diferença do Real Madrid no jogo da volta das oitavas de final da Champions League e Tite.

O técnico da Seleção Brasileira, inclusive, adiou a convocação que faria nesta sexta-feira(2) para os amistosos Brasil Global Tour contra Rússia e Alemanha, no final de março, para o dia 12. A justificativa foi justamente o fato de Neymar e outros jogadores apresentarem problemas físicos no momento. 

Apesar da preocupação, isso não chega a ser uma novidade para Tite que já ficou sem o seu camisa 10 em quatro oportunidades, onde venceu três e perdeu um, para a Argentina, em Melbourne, na Austrália. 

neymar

Entrar em campo sem Neymar é algo que o treinador da Seleção já havia colocado em seus planos, afinal, ninguém gostaria de repetir o que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, quando a equipe perdeu o camisa 10 e ficou completamente desestabilizada sofrendo incríveis 7 a 1 para a Alemanha na semifinal. 

Por isso, Tite já testou o Brasil sem o craque e a sua opção preferida e até mesmo a mais coerente é deslocar Coutinho para a esquerda, sua posição de origem e colocar Willian na equipe. O meia do Chelsea é o décimo segundo jogador da Seleção e vive grande fase no time inglês. 

PS Brasil sem Neymar

Em outras oportunidades, Tite também mostro que pretendia contar com Coutinho no meio-campo, um pouco mais centralizado e até recuado, fazendo uma função bem parecida com a de Renato Augusto. Sendo assim, Douglas Costa e até mesmo Taison, convocado com frequência para a Seleção e em boa fase na Europa, pode atuar na faixa de campo de Neymar. 

Mais artigos abaixo

"Uma equipe tem que estar preparada para as diversas situações do jogo. Falo de resultados negativos durante o jogo, estar vencendo, saber administrar, ficar feliz e não entrar em zona de conforto. Então, trabalhar não tendo o Neymar também é preparação", disse Tite em maio de 2017 se referindo a ausência do camisa 10 nos jogos contra Austrália e Argentina.

Miranda Venezuela x Brasil 11102016
(Foto: Jean Carlos Ramos / Getty Images)

A "Neymardependência" não é uma caracaterística do Brasil de Tite, a Seleção se comportou bem atuando sem o camisa 10 e mesmo com ele em campo, outros jogadores se destacaram e fizeram a diferença como Paulinho, Gabriel Jesus, o próprio Coutinho, Willian e etc. No entanto, ele sempre participou muito, quando não balançava as redes, dava passes, puxava a marcação e é de longe a maior liderança técnica da equipe. 

Ainda sem saber se contará com Neymar ou não, o Brasil encara Rússia no dia 23 de março e a Alemanha no dia 28, de olho na preparação para a Copa do Mundo. Contar com o atleta seria fundamental para os planos de Tite que visa aproveitar o máximo as próximas semanas para encaixar o time e chegar no auge no Mundial. 

Próximo artigo:
Abre o olho Barcelona! Representantes do PSG estão na Holanda para conversar com De Jong
Próximo artigo:
Real Madrid trabalhou melhor que seus concorrentes por Militão
Próximo artigo:
Love, Arana, Luan, Romero, Ramires... Duílio comenta negociações do Corinthians
Próximo artigo:
RB Brasil 1 x 1 Palmeiras: Borja abre o placar, mas Verdão cede empate ao RB Brasil em estreia de 2019
Próximo artigo:
Rhodolfo celebra gol, vitória e volta por cima no Flamengo: “Nunca deixei de trabalhar”
Fechar