Com Real Madrid em crise, Zidane garante: “não vou pedir demissão”

Comentários()
Pressionado pela situação do time na Champions League, o técnico viu injustiça na derrota para o Shakhtar

Poucos meses depois de ter conquistado o título espanhol, naquele que é considerado de forma positiva o seu trabalho mais autoral no Real Madrid, Zinedine Zidane tem enfrentado muitas críticas em relação à forma irregular que sua equipe vem apresentando nesta temporada 2020-21. Elas aumentaram após a derrota por 2 a 0 para o Shakhtar Donetsk, que põe em ameaça a classificação para as oitavas de final da Champions League.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Uma eliminação na fase de grupos seria algo inédito na história merengue, que também não faz boa campanha em La Liga – ocupa a quarta posição – e o desempenho não tem agradado. Após a mais recente derrota para o Shakhtar, os jogadores madridistas não esconderam o baque.

“Quando eles marcaram (o gol), começamos a jogar estando muito nervosos. É uma situação difícil, mas é isso aí”, disse o meio-campista Luka Modric, uma das referências técnicas do time. O discurso foi parecido ao de Toni Kroos: “Esta temporada está uma confusão, estamos encontrando dificuldades para marcar gols. Não é um problema físico. Eu estou bem, mas quando você perde tudo fica negativo. Precisamos continuar a trabalhar e tentar vencer o último jogo”.

Mais artigos abaixo

Em meio à situação, rara para um clube como o Real Madrid, Zidane garantiu que não pensa em pedir demissão. O treinador reiterou a confiança que tem em seus jogadores e no seu próprio trabalho.

“Eu não vou pedir demissão”, garantiu o técnico. “Eu acredito nestes jogadores e nas minhas forças. Dias atrás não fizemos um bom jogo na liga (espanhola), mas hoje nós fizemos. É preciso levantar a cabeça e continuar. O futebol é assim. Nós precisamos pensar no próximo jogo. Nós não merecíamos perder hoje”.

Fechar