Vazamento de dados e chapa impugnada: entenda a polêmica eleição no Internacional

E os bastidores do Inter continuam fervendo, em meio à reta final do processo eleitoral no Colorado e a eliminação na Copa Libertadores. Após acusação de que certas chapas estariam se utilizando de um vazamento de dados de sócios para disparar material de campanha, algo proibido pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, nº 13.709/2018, a Chapa 03 (Reage Inter) foi impugnada pela comissão eleitoral do clube.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O problema é que a Chapa 03, encabeçada por José Aquino Flôres de Camargo, disputava a presidência do Internacional junto com a Chapa 05 (O Inter Pode Mais), encabeçada por Alexandre Barcellos. Os candidatos estavam no segundo turno, antes da impugnação da chapa de Aquino.

A denúncia, apresentada após trabalho investigativo por Thiago Suman e Lennon Haas, jornalistas da Rádio Inferno e Rádio Acústica, respectivamente, aponta que Luis Carlos Hauber, o Lilico, integrante da Chapa 03, tinha conhecimento e acesso a uma lista contendo a relação de sócios aptos a votarem na eleição do Colorado.

Torcida Corinthians Internacional Brasileirão 21112016

Em áudios vazados, Hauber deixa claro que não poderia ter acesso a tal lista. "Você não pode falar nem para o cachorro que tem essa lista." declarou o integrante para um membro da chapa não-identificado, encerregado de realizar os disparos de conteúdo eleitoral. "Sigilo absoluto. Isso não pode vazar de maneira nenhuma. São os sócios que estão até 5 de outubro com tudo em dia." Além da Chapa 03, a Chapa 01 (MIG) e a Chapa 15 (Juntos Somos Maiores) também estão sendo investigadas.

A Chapa 03 (Reage Inter) negou a ação e se justificou afirmando que Hauber não faz parte dos inscritos para os cargos de conselho e que ele era apenas um apoiador. Lilico, porém, era administrador de grupos de WhatsApp da campanha e até apareceu em um vídeo com José Aquino, candidato da Reage Inter para a presidência do Internacional - a chapa alegou que tal vídeo é antigo.

José Aquino, candidato ao pleito, chamou as acusações de "milícia digital", em suas redes sociais, e afirmou que estaria sendo vítima de fake news.

Segundo informação da Rádio Guaíba, confirmada pela UOL, o Inter estaria investigando Gabriel Lagoas, ator que interpreta o Saci, mascote do clube, como fonte da lista com os dados dos sócios.

Assim, a Chapa 10 (Surge o Amanhã) entrou com um pedido na Comissão Eleitoral do Inter para impugnar a Chapa 03, algo que também afetaria a candidatura de José Aquino. Por 4 a 2, a comissão decidiu aceitar tal pedido e cassou a grupo. A Chapa 01 (MIG) também será julgada.

Em entrevista coletiva, José Aquino chamou a decisão de "golpe" e afirmou que provavelmente entrará na justiça comum contra a impugnação. "Estão dando um golpe na eleição porque sabiam que seriam derrotados" declarou para o Zero Hora.

O que pode acontecer na eleição para a presidência do Internacional?

Após a impugnação de Aquino, até chegou a ser cogitado que Alexandre Barcellos, candidato pela Chapa 05, fosse eleito automaticamente. O pleito, porém, terá outra definição.

Com a Chapa 03 cassada, o Conselho Eleitoral do clube determinou que Guinther Spode, cabeça da Chapa 01 (MIG), estaria no segundo turno.

Enquanto isso, a Chapa 03 entrou na justiça comum, para garantir o direito de participar do segundo turno, neste próximo dia 15. Assim, duas brigas corriam em paralelo: a disputa entre Spode e Barcellos, no segundo turno, e a luta do grupo de Aquino, na justiça comum, para conseguir a liminar que os daria direito a participar da eleição.

O panorama, de novo, mudou. Mesmo com a Chapa 01 não tendo sido impugnada, o grupo decidiu não participar do segundo turno. Assim, Spode postou, em seu Twitter, um comunicado oficial, explicando que o MIG não participaria das eleições para presidente após a cassação da Chapa 03, afirmando discordar da decisão do Conselho Eleitoral e reprovando a disputa judicial que deve acontecer.

Neste caso, a vaga no segundo turno seria "repassada" ao quarto colocado das eleições, Cristiano Pilla, da Chapa 04 (Povo do Clube). De momento, a eleição para presidente será disputada, então, por Pilla e Barcellos.

Ao mesmo tempo, corre um processo de ação anulatória por parte da Chapa 03 contra o Internacional, contra a impugnação. A decisão deve sair a qualquer momento.