Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Relembre as polêmicas de Botafogo x Santos, no Brasileiro de 1995

16:56 BRT 07/06/2020
Túlio Botafogo Santos 1995 15122015
A final daquele Campeonato Brasileiro entre os alvinegros é motivo de discussões até hoje

A final do Campeonato Brasileiro de 1995, entre Botafogo e Santos, está na história por causa do título conquistado pelo Glorioso, pelas defesas de Wagner e a grande festa que ocorreu naquela madrugada de 17 de dezembro no Rio de Janeiro. Mas o duelo também é constantemente lembrado por causa da controversa arbitragem de Márcio Rezende de Freitas.

A grande polêmica envolve dois lances: o gol marcado por Túlio, do Botafogo, e o tento anulado do santista Camanducaia. Como a partida terminou empatada em 1 a 1, resultado favorável à equipe carioca, os santistas reclamam até hoje da exibição do árbitro. Do outro lado, botafoguenses relembram de outros lances dos jogos finais defendendo o merecimento da conquista do bicampeonato nacional. Relembre, abaixo, as principais polêmicas daquele histórico duelo.

O gol de Túlio no Pacaembu

Aos 24 minutos do primeiro tempo, Túlio aproveitou sobra de bola após a falta alçada à área santista para abrir o placar. O artilheiro botafoguense estava ligeiramente em posição de impedimento – como é possível notar especialmente através da linha da pequena área. O lance foi validado sem que nenhum santista tivesse reclamado naquele momento.

Gol mal anulado de Camanducaia

Já no segundo tempo, o meio-campista Marcelo Passos entrou na área e serviu Camanducaia. O atacante estufou as redes, mas como já havia perdido um pouco da confiança que tinha em seu bandeirinha, o árbitro chamou a decisão para si e anulou o tento. Camanducaia, entretanto, estava em posição legal. Seria o gol do 2 a 1 que daria ao Peixe o título. Mas a história não para por aqui.

Gol de Marcelo Passos foi irregular?

Ainda que o gol de Túlio e o tento anulado de Camanducaia tenham sido os lances emblemáticos para a ira santista, botafoguenses relembram que o lateral Marquinhos conduziu a bola com o braço, após dividida com o zagueiro Gonçalves, quando deu a assistência para Marcelo Passos empatar a finalíssima no Pacaembu – um lance irregular que a arbitragem também não viu.

Botafogo prejudicado no jogo de ida?

Ainda que tenha vencido o primeiro duelo da final por 2 a 1, no Maracanã, jogadores e torcida do Botafogo viram os santistas comemorarem muito o resultado. A história poderia ter sido diferente se o placar tivesse sido mais elástico.

No disputadíssimo encontro no Maracanã, sob a arbitragem de Sidrack Marinho, o Botafogo sentiu-se prejudicado em um lance no qual Túlio Maravilha estava cara-a-cara com o goleiro Edinho, mas antes de finalizar o juiz interrompeu a jogada por causa de uma falta sobre o também botafoguense Sérgio Manoel – sem dar a vantagem.

No final das contas, com 51 pontos somados em 27 partidas, o Botafogo terminou aquele Campeonato Brasileiro como campeão e também com a maior pontuação. Apesar de todas as controvérsias que existiram, especialmente no Pacaembu, ao longo de toda aquela campanha mostrou ser merecedor do título.