Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Rebaixados à Série B no Brasileirão 2020 seguirão sem receber dinheiro de premiação

17:22 BRT 13/01/2021
Kalou Botafogo Vasco Brasileirão 13 01 2021
Assim como aconteceu em 2019, os quatro últimos colocados da Série A não receberão um centavo pela participação no torneio

Sabe aquele ditado que diz que “nada é tão ruim que não possa piorar”? Pois ele continua funcionando para os quatro últimos colocados na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Isso porque, ao contrário do que era esperado, os times que forem rebaixados à segunda divisão seguirão sem receber um centavo do dinheiro oriundo pela participação no torneio.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

A notícia, dada pela coluna Dinheiro em Jogo, do jornal O Globo, explica que faltou unanimidade para validar uma redistribuição afim de mudar a divisão que aconteceu em 2019. E ter unanimidade entre os 20 clubes era um pré-requisito para fazer a alteração. No caso, o único clube a não ter aceitado a nova proposta foi o Athletico-PR. Vale lembrar que se até pouco tempo os rubro-negros lutavam contra o rebaixamento, o Coritiba, grande rival, tem sua queda praticamente selada.

Como era a proposta de redistribuição

Se em 2019 nenhum dos quatro rebaixados ganhou dinheiro pela participação no Campeonato Brasileiro, houve uma proposta para mudar este cenário. Os valores a serem dados estariam na casa dos R$ 4,6 milhões e dos R$ 5, 5 milhões, com valores baseados no que os times recebem das detentoras pelos direitos televisivos se esta fosse apenas uma empresa. Contudo, não é o caso – alguns clubes assinaram com uma ou até duas plataformas, por exemplo. O Athletico-PR, que votou contrariamente a esta divisão, só recebe dinheiro pela TV aberta.

Posição final Proposta recusada Valores que serão pagos
Campeão R$ 31,7 milhões R$ 33 milhões
R$ 30 milhões R$ 31,3 milhões
R$ 28,4 milhões R$ 29,7 milhões
R$ 26,79 milhões R$ 28 milhões
R$ 25,14 milhões R$ 26,4 milhões
R$ 23,49 milhões R$ 24,7 milhões
R$ 21,8 milhões R$ 23,1 milhões
R$ 20, 19 milhões R$ 21,4 milhões
R$ 18,5 milhões R$ 19,8 milhões
10º R$ 16,89 milhões R$ 18,5 milhões
11º R$ 12,9 milhões R$ 15,5 milhões
12º R$ 11,9 milhões R$ 14,6 milhões
13º R$ 10,9 milhões R$ 13,7 milhões
14º R$ 10,6 milhões R$ 12,8 milhões
15º R$ 10,29 milhões R$ 11,9 milhões
16º R$ 9,96 milhões R$ 11 milhões
17º (rebaixado à Série B) R$ 5,54 milhões -
18º (rebaixado à Série B) R$ 5,1 milhões -
19º (rebaixado à Série B) R$ 4,7 milhões -
20º (rebaixado à Série B) R$ 4,6 milhões -

Queda, sempre difícil, segue ainda mais dura

(Foto: Getty Images)

A edição 2019 do Brasileirão foi a primeira em que os rebaixados não receberam nenhum tostão por terem disputado o certame. Clubes como o Cruzeiro, que vivem situação financeira extremamente delicada, caem ainda mais desguarnecidos, sem o que era chamado de “mecanismo de paraquedas”, com parte da receita da Série A ajudando os rebaixados de um ano a terem a possibilidade de montarem suas equipes com um dinheiro a mais. Esta realidade amedronta especialmente clubes como o Botafogo, em grave situação financeira e com o seu terceiro rebaixamento à Série B muito bem encaminhado.