Notícias Placares ao vivo
Real Madrid

Real Madrid encontra a Roma com o imediatismo em alta

09:00 BRST 27/11/2018
Solari Real Madrid
Otimismo extremo após os primeiros quatro jogos com Solari, e clima de terra arrasada após o quinto demonstram como está o clima no Bernabéu

Uma das perguntas que Santiago Solari, treinador do Real Madrid, respondeu na entrevista coletiva prévia ao duelo contra a Roma, marcado para às 18h desta terça-feira (27), pela penúltima rodada da fase de grupos da Champions League, foi sobre qual seria o seu time.

O questionamento, entretanto, não era tático: o objetivo era discernir se o Real Madrid de Solari era o que venceu quatro jogos de forma consecutiva, desde que o argentino assumiu a vaga deixada após a demissão de Julen Lopetegui, ou o que sofreu uma incrível derrota por 3 a 0 para o Eibar, no último sábado (24).

“Aqui tudo é prova de fogo. Cada jogo e quase cada treinamento. Em seus 116 anos o Madrid teve que passar por muitas provas de fogo e sempre se recupera. Por isso é o maior time da história, e amanhã precisaremos demonstrar isso”, respondeu Solari.

O treinador, entretanto, reconheceu o “duro golpe” representado pela derrota para o Eibar, na 13ª rodada da liga espanhola. Os merengues ocupam a sexta posição no certame nacional, e se o torneio terminasse hoje os atuais tricampeões continentais estariam fora da Champions League.

Na Champions, o Real Madrid lidera o Grupo G com os mesmos nove pontos da Roma. A classificação para as oitavas de final não parece estar muito ameaçada, mas em momento de baixa e com falta de confiança, uma derrota seria mais um duro golpe em uma temporada que já começou abalada: pelas saídas de Cristiano Ronaldo e Zidane, além da falta de contratações à altura das perdas.

Por isso, além de ter acertado ao exaltar a história do Real Madrid, Solari também foi muito sóbrio ao avaliar que o mais importante para o seu trabalho, hoje, é o próximo resultado: “No futebol, a verdade sempre é para amanhã. Sempre ficamos dependentes da última partida”, afirmou na entrevista. No Santiago Bernabéu, poucas vezes o imediatismo foi tão forte.