Notícias Placares ao vivo
Santos

Rafael preteriu São Paulo, Palmeiras e Benfica para jogar "no Santos de Pelé"

20:06 BRT 17/06/2021
Rafael Cabral e Neymar - Santos 2011
Goleiro revela que empresário ofereceu chance de testes em rivais, além de ter recebido proposta de clube português quando estava na base santista

O goleiro Rafael Cabral, do Reading (Inglaterra), revelou ter recusado a possibilidade de fazer testes no Palmeiras e no São Paulo pois queria jogar no "Santos de Pelé". Já na base do Peixe, ele também disse ter recusado uma proposta do Benfica para seguir na Vila Belmiro. 

"Eu fui para o Santos e lembro que meu empresário falou... eu estava no Ituano e ele disse: 'Posso te levar para fazer teste no São Paulo, Palmeiras e Santos'. Eu senti muito forte 'Não, quero ir para o Santos'. Eu fui para o Santos para jogar no Santos de Pelé", disse Rafael Cabral, em uma transmissão ao vivo da Libertadores.

"Quando estava no Santos, antes de subir para o profissional, tive uma proposta do Benfica. O Benfica ligava e diziam: 'Vem pra cá, você vai jogar no Benfica de Eusébio'. Eu falava: 'Cara, eu to jogando no Santos de Pelé. Eu não quero. Quero jogar aqui, no profissional'. Estava nos juniores ainda. Então, eu estar ali, jogar e ganhar uma Libertadores, e o Pelé estar te abraçando? Eu fui pro Santos pra jogar no Santos dele. É coisa que te marca", afirmou, ao relembrar o título do tri da Libertadores de 2011.

Atualmente titular do Reading na segunda divisão da Inglaterra, Rafael respondeu sobre se pensa em um dia voltar a jogar pelo Santos.

"Sempre falo que não tenho como objetivo voltar ao Santos pra terminar a carreira. Futebol nunca sabe o que vai acontecer. Mas não "usaria" entre aspas o Santos pra terminar a carreira. Posso voltar ao Santos um dia se for pra jogar em alto nível, brigar por títulos, viver momentos como esse (tri da Libertadores) que vivi. Mas não ter como objetivo porque comecei no Santos terminar no Santos. Não tenho isso como objetivo. Sei que se um dia voltar para o Santos, tenho uma responsabilidade grande, porque quero ser campeão se um dia voltar", afirmou Rafael.

"Não sei o que vou viver, tenho contrato aqui e estou feliz. Mas o Santos vai estar para sempre no meu coração, porque foi quem confiou em mim, quem me deu oportunidade com 16 anos, me alimentava, dava comida, primeiro contrato profissional e me formou como homem, porque cheguei com 16 anos. Ali, em 2011, presidente e treinador confiaram em mim para jogar. Se hoje vivi tudo o que vivi foi por causa do Santos. Independentemente de onde esteja, jamais vou esquecer ou deixar de falar disso", completou Rafael.

Com contrato até junho de 2022 no Reading, Rafael diz querer seguir na Europa. Antes do Reading, ele atuou por Napoli e Sampdoria, da Itália.

"Estou há oito anos na Europa, bem com minha família. Nossa perspectiva é continuar na Europa. Tenho mais um ano de contrato. Sei que futebol é tudo muito rápido, mas esse é o nosso objetivo. Estamos muito felizes".