Notícias Placares ao vivo
Copa do Brasil

Queda na Copa do Brasil 2021 sacramenta semana do pesadelo para o Inter

23:50 BRT 10/06/2021
Taison Internacional Vitória Copa do Brasil 10 06 2021
Em um jogo épico e histórico, o Vitória bateu os colorados na estreia do técnico Ramón Menezes

Miguel Ángel Ramírez está pressionado no Internacional. Os resultados não agradam, apesar de o técnico ser um profissional de quem se espera um trabalho a longo prazo para sedimentar o seu modelo de jogo – que rendeu títulos e ótimos momentos no Independiente Del Valle recentemente. Mas se a sua semana começou ruim, na esteira de uma goleada por 5 a 1 sofrida para o Fortaleza, pela segunda rodada do Brasileirão, o diagnóstico de Covid não ajudou em nada o espanhol. E foi quarentenado, cuidando de sua saúde, que o comandante colorado viu a semana do Inter se transformar de vez em um pesadelo.

Apesar de ter vencido o Vitória por 1 a 0 no duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, em Salvador, o Inter se encontrou em um roteiro épico que lhe reservou o papel de vítima. Pois em uma noite heroica e histórica, o Rubro-Negro Baiano, cujo novo técnico Ramón Menezes mal teve tempo de treinar o time (o que só reforça a narrativa do pesadelo de Ramírez) arrancou um resultado de 3 a 1 dentro do Beira-Rio e passou para as oitavas de final do certame nacional. Assim como havia acontecido contra o Fortaleza, as coisas se complicaram para os colorados depois que eles ficaram com menos um em campo – no início do segundo tempo o zagueiro Pedro Henrique recebeu o cartão vermelho.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O Vitória abriu o placar com o atacante Samuel. A vitória por um gol de diferença levaria a contenda para a disputa de pênaltis, mas pouco depois o Internacional indicou que resistiria quando o volante Johnny igualou, de cabeça, as coisas. Mas a vantagem não durou muito, pois logo na sequência o meio-campista Eduardo acertou um lindo chute para recolocar o Leão em vantagem. O Inter pressionava desesperadamente, mais na emoção do que na razão. Melhor para o Vitória, que soube segurar o ímpeto colorado e aproveitou muito bem os espaços que surgiram. Quando Guilherme fez o 3 a 1, o milagre rubro-negro parecia estar prestes a virar realidade. E a expulsão do colorado Gabriel Boschilia nos acréscimos do segundo tempo só reforçou esta impressão.

Dado o apito final, o júbilo dos jogadores do Vitória e dos torcedores do rubro-negro baiano foi em igual medida à decepção dos colorados gaúchos, franco favoritos para o confronto, que no espaço de quatro dias viram seu time sofrer oito gols e ser eliminado da Copa do Brasil. Ao Inter, resta lamber as muitas feridas para a sequência de Campeonato Brasileiro e as oitavas de final da Libertadores – onde enfrentará o Olímpia. Ao Vitória, segue acesa a esperança de uma campanha de retorno à elite na Série B... sem deixar de lado o sonho de seguir até onde puder no maior torneio de mata-mata do país.