Notícias Placares ao vivo
Palmeiras

Palmeiras reclama de gol anulado pelo VAR contra o Inter: veja as reações

18:39 BRT 29/09/2019
Mano Menezes Palmeiras 05092019
O Alviverde chegou a fazer 2 a 1 contra o Inter, que diminuiria desvantagem em relação ao Flamengo, mas decisão da arbitragem causou polêmica

Willian Bigode foi o grande personagem no empate por 1 a 1 do Palmeiras contra o Internacional, dentro do Beira-Rio, resultado que manteve a diferença de três pontos do Alviverde em relação ao Flamengo, líder do Brasileirão após 22 rodadas.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

Depois de um primeiro tempo abaixo da crítica, com a equipe gaúcha demonstrando uma superioridade gigante e descendo para o vestiário com vitória prévia por 1 a 0, graças ao gol marcado por Patrick, o Palmeiras melhorou e chegou ao empate. Willian acertou um belíssimo chute para empatar, e depois protagonizou a cena mais polêmica da rodada.

Gol de Bruno Henrique é anulado de forma polêmica

Em disputa com a zaga, sofreu uma falta, mas a bola seguiu em jogo até Bruno Henrique fazer o 2 a 1. No entanto, o VAR viu toque de mão de Willian no lance em que foi derrubado pela marcação. A decisão do juiz Bráulio da Silva Machado foi a de anular o tento, para revolta dos palmeirenses – já que a vitória diminuiria a distância em relação ao Flamengo para apenas um ponto.

Ainda no gramado, Willian comemorou o gol marcado – o seu quarto neste Brasileirão, todos desde a chegada de Mano Menezes – mas discordou, ainda que muito educadamente, da decisão tomada no lance do gol impedido.

Willian: “não senti a bola na minha mão”

“Tem o VAR pra isso, mas na hora que eu protegi a bola, em nenhum momento senti a bola na minha mão”, disse para o Premiere FC. “Não é porque seria a nosso favor que nós vamos crucificar o árbitro, pela forma como ele interpretou”, destacou.

Mano Menezes: “VAR não pode ter camisa”.

Em sua entrevista coletiva, o técnico Mano Menezes falou sobre o lance e criticou, inclusive, a postura do árbitro: “Os primeiros 30 minutos nossos foram muito ruins, o Internacional tirou proveito disso. Voltamos muito melhor no segundo tempo, fizemos o gol de empate... fizemos o segundo, mas o gol foi revisto e foi anulado. A gente reviu o lance antes de vir aqui. Na minha opinião, a bola bate na mão do zagueiro do Internacional e raspa na mão do Willian. Isso não tem dúvida, está claro para nós”.

“É muito complexo o lance, difícil, porque, de maneira nenhuma foi voluntário (...) É nítido que o Willian não teve intenção ou nada com a bola que raspou no seu braço. A gente fica chateado com as interpretações diferentes do VAR. Uma hora é uma coisa, em outra hora é outra coisa. Isso decide um campeonato, e não pode decidir campeonato, porque vai ser ruim para a ferramenta que estão tentando implantar”.

Mano Menezes criticou o árbitro (Foto: Cesar Greco/SE Palmeiras)

“O VAR não pode ter camisa, não pode ter pressão, não pode ter estádio. O VAR é para o bem do futebol, e tem que ter uma linha de conduta para que todos saibamos como nos comportar. E a gente entende que não foi o caso nesta última semana, está bastante claro”.

“Esse árbitro não conversa com ninguém, é mal-educado. Vocês veem com frequência, que o jogador tenta conversar com ele, ele faz assim com a mão... ele tem bastante autoritarismo, coisa que a gente é contra”.

Presidente diz que só o Flamengo é beneficiado

“Para alguns clubes o VAR trabalha, para alguns clubes o VAR não trabalha”, afirmou ainda no Beira Rio, Maurício Galiotte, acusando a arbitragem de beneficiar o Flamengo.

“Muitos lances, é só vocês fazerem um levantamento, que o VAR não tem atuado nos jogos do Flamengo. Isso é fato. Ontem foi um (disse, citando um lance envolvendo Gabigol, contra o São Paulo, um dia antes), teve o pênalti no Guerrero (na rodada anterior de Brasileirão)”.

“O que eu vim aqui pedir é que seja igual para todos, senão o campeonato vai perdendo a graça”.