Notícias Placares ao vivo
Grêmio

“Não vejo o Flamengo tão superior”, diz Cortez após vitórias do Grêmio

17:52 BRST 04/11/2019
Grêmio Bruno Cortez Bruno Henrique Flamengo
Grêmio e Flamengo estão parelhos? Para o lateral gremista, as duas equipes estão no mesmo patamar, não obstante o 5 a 0

Em entrevista ao Seleção SporTV, o lateral Bruno Cortez afirmou que não vê a equipe do Flamengo tão a frente do Grêmio de Renato Gaúcho. O veterano elogiou o time montado pelo português Jorge Jesus, mas, de certa forma, pediu respeito ao histórico vencedor do Imortal nos últimos anos, dizendo que o futebol brasileiro não tem “memória” e que ele já esqueceu as conquistas do Grêmio.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Teste o DAZN com um mês grátis!

Alguns torcedores mais inflamados do Grêmio podem se perguntar se é Bruno Cortez que está com memória curta, afinal, o lateral já parece ter esquecido do tamanho e da significância do 5 a 0. É claro que as conquistas do Tricolor no período Renato Gaúcho tem que ser respeitadas, mas cabe aí a autocrítica: não seria essa a hora dos jogadores e do treinador do Grêmio admitirem que podem aprender com o Flamengo de Jesus?

A crítica que tem que ser feita não é sobre o nível de jogo do Grêmio, ainda muito alto, especialmente se comparado aos padrões brasileiros, mas sim quanto ao foco da equipe no Campeonato Brasileiro. O Flamengo caminha a passos largos para vencer o Brasileirão, com oito pontos de vantagem sobre o vice-líder Palmeiras, ao mesmo tempo que disputará a final da Libertadores. Isso por si já é um feito que o Grêmio não conseguiu na era Renato, mesmo montando grandes times e jogando um excelente futebol.

Desde que o clube gaúcho venceu a Libertadores, em 2017, ele não vem brigando pelo título do Campeonato Brasileiro, mesmo tendo time pra isso. Ninguém pode negar a qualidade do elenco do Grêmio nos últimos anos (como o próprio Bruno Cortez afirmou ao Seleção SporTV). Assim, não é de se esperar um desempenho melhor na principal competição do país?

É aí que cai por terra a comparação de Cortez. Se Grêmio e Flamengo estão num nível muito similar, como disse o lateral, o clube gaúcho precisava lutar de verdade pelo Brasileirão. Afinal, o Grêmio tem elenco e futebol para isso. Abdicar da competição nacional colocando times inteiramente reservas em muitos jogos é um risco calculado que se torna difícil de defender, já que o Flamengo vem mostrando que consegue jogar as duas competições ao mesmo tempo sem precisar poupar a maior parte de seu time titular.

É possível encontrar vários culpados pelo desempenho aquém do esperado do Tricolor no Brasileirão. Alguns torcedores do Grêmio culpam a preparação física e as muitas lesões do time, alguns culpam Renato Gaúcho e a diretoria, que preferem investir nas Copas, e alguns culpam a falta de profundidade do elenco. Mesmo assim, o título da Libertadores do Grêmio de Renato já irá completar o seu segundo aniversário. É bem recente, é claro. No entanto, dois anos sem canecos nacionais é muito para uma equipe que diz jogar o melhor futebol do Brasil.

Boa parte da torcida do Grêmio já começa a cobrar resultados melhores do clube no Brasileirão, uma pontuação que fosse a par do futebol do time. Depois do decepcionante 2019, um possível título do Brasileirão pode acabar sendo um dos principais objetivos da equipe em 2020.

Com um elenco que contém grandes jogadores como Everton, Geromel, Kannemann, Matheus Henrique e Maicon, bem como jovens promissores e ascendentes como Jean Pyerre, Pepê, Alisson e o goleiro Phelipe Megliolaro, o Grêmio tem todas as condições de brigar de igual pra igual com qualquer clube brasileiro, sim, nos próximos anos. Resta saber se existe espaço nas ambições de Renato e cia para o bom e velho Brasileirão.