Marcos Paulo São PauloRubens Chiri / saopaulofc.net

Marcos Paulo se desculpa no São Paulo por curtir post com crítica a Rogério Ceni

Marcos Paulo foi procurado pela diretoria do São Paulo para explicar as curtidas a duas postagens no Instagram em que o técnico Rogério Ceni recebia críticas de torcedores. O atacante de 22 anos se justificou e pediu desculpas ao departamento de futebol pelo que considerou um mal-entendido, como soube a GOAL.

O diretor de futebol Carlos Belmonte Sobrinho foi o responsável por cobrar uma explicação do atleta, que tem contrato por empréstimo até dezembro de 2023 no Morumbi. Em uma reunião nesta terça-feira (15), o dirigente pediu que o atleta esclarecesse o episódio.

Marcos Paulo se justificou, disse que não tinha intenção de criticar ou alfinetar o técnico Rogério Ceni e pediu desculpas ao comandante. O atacante prometeu evitar novas polêmicas extracampo, mesmo que siga sem receber oportunidades.

Mais artigos abaixo

Ele fez uma postagem no perfil que tem no Instagram e recebeu comentários de torcedores são-paulinos. O jogador curtiu um texto que diz: "Tu joga muito. Mas, de verdade, eu, como torcedor tricolor, sai desse time e vai para outro. Enquanto RC [Rogério Ceni] estiver aqui, tu não vai ter muitas chances, não. Resumindo, quase 0".

Marcos Paulo não tem recebido chances com a camiseta do São Paulo na atual temporada. O atacante fez cinco partidas em 2023, somando 76 minutos apenas. Contratado por empréstimo do Atlético de Madrid, ele tem opção de compra fixada em € 3 milhões (R$ 16,8 milhões na cotação atual).

Após a eliminação para o Água Santa, na última segunda-feira (13), pelas quartas de final do Paulistão, o técnico Rogério Ceni se manifestou sobre a falta de oportunidades ao atacante: "Ele [Marcos Paulo] treina tecnicamente muito bem, com uma intensidade um pouco abaixo. O Caio Paulista também não treina mal, o Erison não treina mal. Ele era uma opção. Em um jogo mais pegado, firme, as escolhas foram feitas de maneira correta. As opções que tínhamos no banco foram usadas da maneira que podíamos", afirmou.

Publicidade