Klopp desabafa sobre lance de Ramos em Salah na final da Champions: "implacável e brutal"

Comentários()
Getty Images
Jogador egípcio deixou a decisão ainda no primeiro tempo ao se lesionar em lance envolvendo o capitão do Real Madrid

O treinador do Liverpool, Jurgen Klopp, quebrou o silêncio e comentou pela primeira vez sobre a entrada de Sergio Ramos que acabou tirando Mohamed Salah da decisão da última Champions League. O egípcio deixou o campo em Kiev, na Ucrânia, aos 30 minutos do primeiro tempo, chorando após cair sobre o ombro em disputa com o espanhol seis minutos antes.

Sergio Ramos foi duramente criticado, principalmente nas redes sociais, por conta do lance e chegou a ser chamado de "maldoso" por várias pessoas. Mais tarde, o jogador chegou a pedir desculpas através do seu Twitter. "O futebol te mostra o lado mais doce e, às vezes em outras, o mais amargo. Antes de tudo, somos companheiros. Boa recuperação, Salah, o futuro te espera", postou.

Dois meses depois da derrota para o Real Madrid, o técnico Jurgen Klopp finalmente falou sobre o assunto e não poupou críticas ao jogador merengue o chamando de "implacável" e "brutal". 

"Se você volta a vê-lo e não é do Real Madrid pensa que é implacável e brutal. Se juntar todas as ações do Ramos, e eu assisto futebol desde os meus cinco anos, verá que passam muitas coisas com ele. Acredito que uma situação como essa de Ramos e Salah alguém precisa julgá-la melhor. Com o VAR é uma situação que você deve rever", declarou.

Salah injury Klopp Real Madrid Liverpool Champions League final 26052018
(Foto: Getty Images​)

"Foi implacável. Não acho que Mo (Salah) teria se machucado sempre nessa situação. Daquela vez ele não teve sorte. Não tenho certeza se será algo que voltaremos a ver: dar uma cotovelada no goleiro, derrubar um rival como um lutador no meio-campo e, em seguida, ganhar o jogo", prosseguiu. 

"Ramos disse um monte de coisas que eu não gostei. Como pessoa, eu não gostei de suas reações: No final do ano anterior, contra a Juventus, ele foi o responsável pelo cartão vermelho para Cuadrado. Foi tocado de leve e fez um grande ato disso. Ninguém falou sobre isso mais tarde", recordou.

"Nós não gostamos do que aconteceu, mas não podemos mudar isso. Obviamente, nesta situação não entendemos isso e as pessoas vão dizer que eu sou fraco ou que não sei perder ou um reclamão. Não sou, Eu aceito. Mas você me pergunta sobre isso. Não é como eu acordar de manhã e pensar em Ramos!", completou.

Fechar