Notícias Placares ao vivo
Transferências

Janela de transferências do futebol brasileiro: datas, prazos e como funciona a regra do mercado

18:09 BRT 30/08/2019
Dani Alves São Paulo 2019
Política de contratações do futebol brasileiro tem diferenças do padrão europeu e possui datas próprias para reforços

Sim, o futebol brasileiro também tem sua janela de transferências e prazos específicos. As chegadas recentes de jogadores como Daniel Alves, Juanfran e Filipe Luís, a negociação do Flamengo com Balotelli e outras possíveis transações levantam questionamentos sobre as regras de transferências no país.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

Por isso, a Goal traz aqui as principais regras e datas do mercado brasileiro.


Quando abre e fecha a janela de transferências?


A janela de transferências para times brasileiros contratarem jogadores que atuam fora do país abriu em 1º de julho e fechou em 31 de julho.

Daniel Alves e Juanfran foram anunciados pelo São Paulo nos dias 1º e 3 de agosto, respectivamente. O que permitiu que os dois jogadores fossem contratados e anunciados após o fechamento da janela é o fato que os dois estavam sem clube, após terem seus contratos expirados com PSG e Atlético de Madrid, respectivamente.

No Brasileirão, os clubes podem inscriver no máximo 45 jogadores até 30/8/2019. Cinco jogadores podem ser substituídos nessa lista até a data final de registro, que é o dia 27/9. Jogadores da base, nascidos a partir de 1999, podem ser usados ilimitadamente pelo time principal desde que os jovens tenham sido inscritos até 31/12/2018.


Como funcionam as transferências internas?


No Brasileirão, um jogador poderá trocar de clube desde que tenha atuado no máximo seis vezes pelo antigo time. Pode-se dar o exemplo de Christian Cueva, do Santos. O meia está na mira do Botafogo e poderá defender o time carioca se for negociado, pois desde que chegou fez apenas quatro partidas pelo Santos no Brasileirão.

O regulamento define que um time pode receber apenas cinco atletas de outras equipes da Série A, e apenas três vindos de um mesmo clube do Brasileiro.

Um jogador pode se inscrever em até três times em uma mesma temporada, mas só poderá atuar por dois.


E na Copa do Brasil?


Um jogador não pode defender duas equipes em uma mesma edição da Copa do Brasil. É o exemplo do novo atacante do Grêmio, Luciano, que já atuou pelo Fluminense e está proibido de jogar esse ano no torneio eliminatório.

A data de inscrições se encerrou no dia 9 de julho e as quartas de final já contaram com as caras novas possíveis para a sequência da Copa do Brasil.