Notícias Placares ao vivo
Bayern Munique

Ídolo do Dortmund não se surpreenderia se Klopp assumisse o Bayern

17:34 BRT 25/04/2021
Jürgen Klopp FC Bayern
Ex-goleiro do Borussia, que atuou muitos anos sob o comando de Klopp, acredita que o próximo passo na carreira do treinador seja no Bayern de Munique

Com a notícia que Hansi Flick deixará o Bayern de Munique ao final da temporada, os bávaros já sabem que terão que buscar um novo treinador. Enquanto isso, Jurgen Klopp não vive seus melhores dias no Liverpool. E para um ídolo do Borussia Dortmund, clube onde o comandante alemão despontou como um dos melhores do mundo, não seria surpresa nenhuma ver o técnico de volta à Alemanha, mas em Munique.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Desde que Hansi Flick anunciou que não continuará no Bayern após o fim desta temporada, o nome de Jurgen Klopp surgiu como um dos favoritos para assumir o gigante alemão. E a fase atual do Liverpool faz com que essa possibilidade não seja tão improvável. 

Após o empate deste sábado (24), contra o Newcastle, os Reds perderam a oportunidade de ultrapassar o West Ham e colar no Chelsea, quarto colocado. Atualmente, a equipe de Klopp ocupa apenas a sexta posição na Premier League, o que não garante nem uma vaga para a Europa League. O clube também já foi eliminado desta edição da Champions League e terá vida difícil para conseguir uma vaga para a próxima edição da competição.

Weidenfeller, ex-goleiro que atuou sob o comando de Klopp entre 2008 e 2015, acredita que comandar o Bayern seja o próximo passo para o treinador, que já recusou um convite para defender os bávaros uma vez

"Se a situação surgir, não sei se ele recusará uma segunda oferta do Bayern", disse o ídolo do Dortmund ao Sport 1. "Jurgen já estava conversando com o Bayern antes de chegar em Dortmund. É o próximo passo para Jurgen, contanto que ele ainda queira estar em campo todos os dias".

Mas apesar dos rumores e do atual momento do Liverpool, Klopp está focado em seu trabalho na Inglaterra. 

"Estou aqui [no Liverpool] como treinador e gerente de futebol, e continuarei se assim permitirem", disse ele no início deste mês. "Falaram que vou renunciar ou algo assim. Se os tempos ficarem ainda mais difíceis terei ainda mais certeza de que vou ficar por aqui”.