Guerrero não esconde ansiedade por estreia no Inter

Comentários()
Peruano realizou o primeiro treino pelo Colorado após retorno da suspensão por Doping

O centroavante peruano Paolo Guerrero voltou a treinar no CT do Parque Gigante, nesta terça-feira (5), após o retorno da punição por doping. Agora, o jogador vive a ansiedade de poder jogar pelo Colorado, segundo relatou o diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano.

"Hoje pela manhã, fui um dos primeiros a recebe-lo aqui. Iniciou os testes clínicos e físicos, e uma das frases que ele repetiu é: "tem certeza mesmo que não dá para jogar agora?". Isso depois do primeiro treinamento. Já mostra como ele está ansioso, e sei que o torcedor também, clube, imprensa, mas teremos que conter ansiedade. Para neste período todo não tenha nenhum momento em que ele interrompa este processo"

"Será um trabalho cuidadoso. Mas temos profissionais do mais alto gabarito. Temos ciência no futebol e trabalharemos em cima dela para o Paolo estar bem em abril. Eu diria que hoje, do mesmo modo dele conviver com os demais e ter alegria, talvez ele se dê conta que não é amanhã, são mais 60 dias para conter ansiedade e estamos aqui para ajudar ele nisso", afirmou.

guerrero_inter
(Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional)

Guerrero só poderá jogar a partir do dia 5 de abril. Seu contrato com o Inter, porém, foi reativado e ele já pode ser inscrito no Gauchão e na Libertadores.

Óbvio que não é o mundo ideal para ele nem para o Inter. Desde o início, a intenção era que ele já estivesse treinando e jogando desde o ano passado. Mas é óbvio que começa a contar um prazo que se aproxima a estreia dele e obviamente o contato dele com os jogadores minimiza muito esta questão negativa de ter estado este período todo treinando por conta própria. Dividindo o tempo entre o treinamento e a defesa na Wada. O que fizemos neste período foi nos certificar que ele poderia neste prazo iniciar a preparação. Ele começou hoje como iniciaria qualquer outro atleta numa pré-temporada, e a dele será mais longa, esta é a diferença", completou Rodrigo Caetano.

Fechar