Flamengo sente falta de Bruno Henrique e Jesus, que quebraram a 'Maldição da Arena' contra o Athletico

Após vencer duas partidas consecutivas, Flamengo de Rogério Ceni é derrotado pelo Athletico Paranaense, que se estabiliza na luta pela Sul-Americana

Dois dias após a visita de Jair Bolsonaro ao elenco do Flamengo, o time da Gávea perdeu mais uma partida no Brasileirão. Dessa vez o Athletico Paranaense aproveitou o 'fator casa' e venceu o Fla por 2 a 1, deixando o time de Rogério Ceni mais instável na briga pelo título do campeonato brasileiro. O Fla parecia ter se livrado da 'maldição da Arena da Baixada', mas foi vítima dos donos da casa mais uma vez.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

O Flamengo vinha de uma boa sequência e esboçava uma recuperação no Brasileirão. Ao vencer o Palmeiras, o Mengão tinha garantido, pela primeira vez na temporada, duas vitórias consecutivas sem sofrer nenhum gol.

Porém, a derrota para o Furacão pode atrapalhar o sonho do título de campeão da atual temporada. Some esta derrota à surpreendente virada que o Inter conseguiu no Gre-Nal e tudo parece ficar mais complicado para o time com a maior torcida do Brasil.

O retrospecto do Flamengo na Arena da Baixada era ruim. Até 2019, Fla e Furacão tinham se enfrentado 20 vezes no estádio paranaense. Eram 13 vitórias do Furacão, seis empates e apenas uma vitória do Fla (na época de Ronaldinho Gaúcho).

Quem mudou esse cenário foi Jorge Jesus. Depois da chegada do luso, o Fla venceu as duas partidas que disputou ali, com gols de Bruno Henrique.

Entretanto, nesse domingo (24), o Rubro-Negro da Gávea não tinha nem Jorge Jesus e nem Bruno Henrique e o fantasma da 'Arena mal-assombada' voltou com tudo.

O time de Ceni até empatou o duelo, mas faltando menos de 10 minutos para o apito final, Renato Kayzer acabou com o sonho flamenguista de uma terceira vitória seguida na Arena da Baixada.

Agora, o Fla está a sete pontos do líder Internacional, embora tenha um jogo a menos. Com a reta final se aproximando, e o Colorado embalado, a missão de Ceni e seus comandados se torna ainda mais difícil.

Já o Furacão vive uma boa fase. Após frequentar as últimas posições durante o certame, agora mm 11º lugar, o time de Curitiba já está garantido na Série A da próxima temporada e está próximo de conseguir uma vaga para a Sul-Americana, que é o único campeonato internacional que o Furacão tem em sua galeria.

Fechar