Emerson Sheik: Eternamente no coração de todos os torcedores do Corinthians

Última atualização
Comentários()
© Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Aos 40 anos, atacante fará festa de despedida nesta sexta-feira (7), em Itaquera. Ingressos estão esgotados

Header Fernando H. Ahuvia


Por Fernando H. Ahuvia

O último jogo oficial de Emerson Sheik com a camisa do Corinthians aconteceu há duas semanas, mas certamente o atacante jamais esquecerá a noite desta sexta-feira, 7 de dezembro de 2018, quando acontecerá sua festa de despedida em jogo beneficente, às 21h (de Brasília), em Itaquera.

Com ingressos esgotados, milhares de torcedores alvinegros se despedirão de um dos grandes ídolos recentes da história do clube, que voltou ao clube no início de 2018 para poder realizar o seu desejo de encerrar a carreira no clube onde é ídolo. Nada mais justo. Afinal, nenhum corintiano consegue apagar da memória a primeira das três passagens do atacante pelo clube alvinegro e mais especificamente os dois gols marcados contra o Boca Juniors, no dia 4 de julho de 2012, na grande decisão da Libertadores.

“Quando eu beijei hoje o escudo do Corinthians , beijei porque amo isso aqui, gosto mesmo. Beijei porque gosto, senão não beijava p... nenhuma. Gosto muito, inclusive”, afirmou Sheik quando foi apresentado em janeiro deste ano.

Emerson Sheik - Corinthians - 19/01/2018
(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Sua primeira passagem pelo Corinthians se iniciou em maio de 2011. Com muito empenho e dando bastante trabalho aos adversários dentro de campo, o atacante foi um dos principais jogadores da equipe na campanha do pentacampeonato brasileiro, se tornando o primeiro atleta a vencer a competição três vezes consecutivas por clubes diferentes (Flamengo-2009, Fluminense-2010 e Corinthians-2011).

No ano seguinte, o jogador marcado com a camisa 11 seguiu provando seu valor com uma sequência de gols decisivos na Libertadores. Depois de ter balançado as redes duas vezes na fase de grupos, Sheik marcou o golaço da vitória sobre o Santos no primeiro jogo da semifinal.

Na grande decisão do torneio continental, Emerson Sheik escreveu de vez seu nome na história do Corinthians. No jogo de ida, na Bombonera, o atacante deu bela assistência para Romarinho marcar o tento do empate do Timão em 1 a 1 com o Boca Juniors. Na semana seguinte, no Pacaembu, o camisa 11 marcou os dois gols do confronto garantindo, assim, o título inédito ao Timão.

Emerson Sheik Corinthians campeao Libertadores 2012
(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

No Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão, Emerson Sheik não foi decisivo como na Libertadores, mas teve boas participações nas vitórias sobre o Al-Ahly e o Chelsea, ajudando o Corinthians a conquistar a competição pela segunda vez.

Em 2013, Emerson viveu dois períodos distintos. Na primeira parte do ano, foi peça fundamental na conquista de mais dois títulos do Timão: Campeonato Paulista e Recopa Sul-Americana. Como resultado, renovou seu contrato, que se encerraria em dezembro, até a metade de 2015.

Depois disso, porém, as polêmicas fora das quatro linhas, como com a foto dando um selinho em um amigo, acabaram atrapalhando o seu desempenho e o fizeram perder espaço. A saída de Tite e a troca de farpas com Mano Menezes o fizeram ser emprestado para o Botafogo. Mas nada disso apagou tudo o que foi feito anteriormente.

Tanto é que com Tite novamente no comando, Emerson Sheik voltou a vestir a camisa do Corinthians em 2015. Sua segunda passagem foi irregular. Fez alguns bons jogos e outros nem tanto. Em junho, chegou ao fim seu contrato e, com uma bela homenagem antes do duelo contra o Internacional, ele se despediu – mas não para sempre da Fiel.

Emerson Sheik - Corinthians
(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Sheik retornou ao clube alvinegro no início deste ano com um contrato curto, apenas até a metade do ano, enfrentando a desconfiança de parte da torcida por conta da sua idade e do recente desempenho nos últimos clubes pelos quais passou. Dentro e fora das quatro linhas, porém, o ídolo alvinegro mostrou estar diferente.

Dentro de campo, foi titular em alguns momentos no primeiro semestre, se tornou o jogador mais velho a marcar um gol com a camisa alvinegra e conquistou o seu sétimo e último título pelo Corinthians, o Paulistão em cima do rival Palmeiras em pleno Allianz Parque.

Emerson Sheik e Pedrinho - Corinthians - Campeonato Paulista - 8/04/2018
(Foto: © Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians)

Ao todo, Emerson Sheik disputou 196 jogos pelo Timão, marcou 28 gols e conquistou sete títulos: Paulistão (2013 e 2018), Brasileirão (2011 e 2015), Recopa Sul-Americana (2013), Libertadores (2012) e Mundial de Clubes (2012).

“Não consigo deixar de dividir os méritos. Todas estas conquistas, estes jogos e gols tiveram a participação de mais de 70 funcionários do Corinthians. Comissão técnica, jogadores, funcionários que cuidam do hotel, da cozinha, da imprensa. Me sinto honrado de ter feito parte de uma instituição que para mim é a maior do Brasil, o Corinthians, então me sinto privilegiado por ter feito gols tão importantes e ter conquistado títulos”, ressaltou em sua última entrevista coletiva como jogador. 

Emerson Sheik PS - Corinthians - 7/12/2018

Próximo artigo:
Quantos gols Cristiano Ronaldo tem na carreira?
Próximo artigo:
Final da Copa Sul-Americana 2018: quando é, como é a disputa e mais informações
Próximo artigo:
Flamengo no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Champions League: os artilheiros e garçons da temporada 2018/19
Próximo artigo:
Tottenham brigando na Champions League? Lucas acha que time pode surpreender grandes na fase final
Fechar