Del Valle de Miguel Ángel Ramírez encanta e eleva patamar do técnico espanhol

Comentários()
O time campeão da Copa Sul-Americana de 2019 impôs ao super Flamengo a sua maior derrota na história da Libertadores

Se você por acaso não conhecia o trabalho do técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez no Independiente Del Valle, a goleada por 5 a 0 imposta pelos equatorianos sobre o Flamengo é o melhor argumento possível para entender como uma equipe tão modesta conseguiu tamanho protagonismo no cenário continental. E é exatamente por isso que o treinador se coloca, cada vez mais, como candidato a assumir alguns dos principais clubes brasileiros – e da América do Sul – toda vez que surge um lugar vago na área técnica.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Miguel Ángel Ramírez começou a chamar a atenção em 2019, quando levou o Independiente Del Valle a um surpreendente título de Copa Sul-Americana. Surpreendente porque foi a primeira – e única - taça de primeira grandeza conquistada na história do clube equatoriano, e também pelos adversários que foram sendo deixados para trás: Universidad Católica, do Chile, o Independiente mais famoso, da Argentina, e o Corinthians, na semifinal, foram eliminados no caminho rumo àquela conquista.

As exibições na derrota para o Flamengo, na Recopa Sul-Americana, também chamaram atenção e reforçaram o interesse sobre o treinador espanhol, mas o grande anúncio foi dado em uma vitória maiúscula justamente no reencontro contra os rubro-negros, desta vez pela Libertadores. Dentro do estádio Rodrigo Paz Delgado, o Independiente De Valle massacrou o time carioca no duelo válido pela terceira rodada do Grupo A: vitória por 5 a 0, construída com golaços e com a impressão de que caberia ainda mais. A derrota mais elástica já sofrida pelo Flamengo na história da competição.

Os triunfos obtidos em 2019 sobre Independiente de Avellaneda (maior campeão da história da Libertadores) e Corinthians impressionaram, mas tanto os Diablos Rojos quanto o Timão não estavam no melhor momento de suas respectivas histórias. Com o Flamengo, ainda que sem Jorge Jesus e engatinhando sob o comando de Domènec Torrent, a história é muito diferente. Estamos falando do atual campeão brasileiro e da Libertadores, a maior potência econômica do continente, recheada de nomes conhecidos e na esteira de um dos maiores momentos de toda a sua história.

Nos últimos anos, o Independiente Del Valle se tornou um dos maiores reveladores de talentos das Américas. E é sabendo pinçar nomes no mercado interno, ou desenvolvendo os seus mais jovens, que o time equatoriano vai, pouco a pouco, deixando de ser modesto sob os olhos de quem o enxerga. Diante do Flamengo, o jogo fluido, de troca de passes bonito de se ver, mostrou o poderio máximo no trabalho de Miguel Ángel Ramírez.

Não que seja novidade para quem já vinha acompanhando o trabalho do espanhol. Desde o título na Copa Sul-Americana de 2019, o nome de Miguel Ángel já foi especulado em clubes como Atlético-MG, Athletico-PR, Corinthians e até mesmo Flamengo, antes da chegada de Domènec Torrent. Já na história do Independiente Del Valle e chamando para si os holofotes de centros mais badalados, a tendência é ver Miguel Ángel Ramírez em algum clube de maior poderio e tradição logo logo. Se o imediatismo não ditar os rumos de seu destino neste futuro próximo, a expectativa é de ver um bom trabalho em algum novo lugar. Bom para os torcedores do Del Valle que ele ainda está por lá.

Nada mal para um desconhecido europeu, que depois de se aventurar pelo Qatar chegou ao Independiente Del Valle para treinar as categorias de base e ser auxiliar de Ismael Rescalvo, seu conterrâneo e antecessor no cargo. Toda vez que um grande time brasileiro ou sul-americano ficar sem técnico, pode fazer sua aposta: o nome de Miguel Ángel Ramírez vai entrar no radar.

Fechar