Notícias Placares ao vivo
Dani Alves

Dani Alves aconselha Mbappé a 'aprender muito com Neymar'

08:00 BRST 26/11/2018
Dani Alves Kylian Mbappe Strasbourg PSG Ligue 1 02122017
Responsável por participar da evolução do craque brasileiro, lateral revela que está sempre à disposição dos parceiros

Dani Alves teve papel fundamental no sucesso de Neymar no Barcelona. Recebeu de braços abertos, criou um lanço de amizade profundo e participou diretamente da evolução do atacante na Europa, dentro e fora das quatro linhas. Agora, no PSG, tem a chance de repetir o feito com Mbappé, que "será um dos jogadores históricos do futebol". Desta vez, contando com ajuda do... próprio Neymar. 

"O Mbappé será um dos jogadores históricos do futebol, mas acredito que nesse momento o Neymar já é um jogador histórico. O Mbappé ainda está vivendo todo um processo. Acredito que se ele for inteligente, e ele é inteligente, não pode desperdiçar a oportunidade de aprender muito com o Neymar. Digo isso porque o Neymar aprendeu muito do Messi. Isso é uma cadeia [de aprendizagem], é uma sequência...", explicou o lateral-direito brasileiro, em entrevista exclusiva à Goal.

"Já eu sou aquele que está ali para o momento quando não aparecer mais ninguém [risos]. Mas estou sempre ali. Não gosto de ser importante quando as pessoas estão bem, gosto de ser importante quando as pessoas não estão bem. Acredito que tenho essa força e esse poder de ajudar, de fazer raciocinar, de fazer o jogador melhorar como pessoa. É difícil fazer alguém melhorar como jogador, mas é mais fácil fazer alguém melhorar como pessoa. Prezo muito pelo entendimento de vida", completou.

Experiência para ser visto como "referência" o veterano lateral tem de sobra. Aos 35 anos e com o posto de jogador mais vitorioso da história, sendo dono de 38 taças, é o segundo atleta mais velho do elenco do time comandado por Thomas Tuchel. Está atrás apenas de Gianluigi Buffon, com 40.

"O grande poder da minha existência é não esperar nada, é sempre fazer. Entendeu? Não faço ações esperando que as pessoas aplaudam ou digam 'olha, que bacana que ele é'. Sempre que existe algo que faça com que eu passe uma impressão de 'queridinho', eu corro por outro lado [risos]", finalizou.